quarta-feira, 12 de abril de 2017

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [3].



1. "Escuta ética e adequada das necessidades de saúde do usuário no momento de procura ao serviço de saúde e na prestação de cuidados com a finalidade de atender à demanda com resolutividade e responsabilidade” define:

a) Acessibilidade. b) Acolhimento. c) Recepção. d) Adstrição. e) Internação. 

2. A saúde é direito de todos e dever do estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso ________________ às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

a) Universal b) Igualitário c) Universal e Igualitário d) Discriminatório

3. Constituem princípios básicos e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecidos pela Constituição de 1988:

a) centralização e participação da comunidade;
b) rede regionalizada e atendimento individual;
c) atendimento integral e descentralização;
d) atendimento humanizado e cooperativo;
e) participação da comunidade e atendimento especializado.

4. As diretrizes do Sistema Único de Saúde inscritas no Capítulo 2, Seção 2 (da Saúde), artigo 198 da Constituição Federal de 1988, inclui-se:

a) participação da comunidade
b) prioridade para o atendimento hospitalar;
c) centralização das ações de saúde no governo federal;
d) financiamento privado da saúde;
e) regulação do setor de saúde suplementar

5. “Cada unidade de saúde se organiza por meio da composição de equipes, formadas segundo características e objetivos da própria unidade, e de acordo com a realidade local e disponibilidade de recursos. Essas equipes obedecem a uma composição multiprofissional de caráter transdisciplinar, isto é, reúnem profissionais de diferentes áreas, variando em função da finalidade do serviço/unidade”. O apoio multiprofissional que complementa as equipes de referência é conhecido no SUS como:

a) Núcleo de Apoio a Saúde da Família
b) Apoio Matricial
c) Núcleo de Apoio Especializado Multidisciplinar
d) Sistema de Atendimento Médico de Urgência
e) Centros de Atenção e Apoio a Estratégia Saúde da Família

6. Na Unidade de Saúde da Família (USF) “Vila da Paz”, durante um exame para prevenção de câncer de colo do útero na população, foi detectada, na Sra. A. M., de 56 anos, uma neoplasia estadio I. A cliente foi encaminhada para o serviço de especialidades do município, sendo atendida e encaminhada para retirada da lesão no hospital local. Após a cirurgia, ficou em observação algumas horas. Além disso, foi orientada para retornar à USF, com um relatório do médico responsável pelo procedimento, para as atividades normais do seu cotidiano, mas com o acompanhamento pela equipe de saúde da família. Nesse caso, o princípio do Sistema Único de Saúde que foi obedecido se refere à(ao):

a) Integralidade da assistência.
b) Participação da comunidade.
c) Igualdade da assistência à saúde.
d) Direito à informação sobre sua saúde.
e) Utilização da epidemiologia para estabelecimento de prioridades.

7. Trabalho em equipe, práticas de cuidado dirigidas a populações de territórios definidos, acolhimento às necessidades de saúde, enfoque na família, contato preferencial dos usuários como principal porta de entrada e centro de comunicação da Rede de Atenção à Saúde. Esses princípios e diretrizes gerais estão relacionados à qual política?

a) Prevenção básica à saúde.
b) Atenção terciária de saúde.
c) Atenção primária de saúde.
d) Proteção primária de saúde.
e) Prevenção secundária de saúde.

8. A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício previsto pela Constituição Federal de 1988, com a criação do Sistema Único de Saúde. O Sr. J.M.C não conseguiu atendimento em uma unidade pública de saúde para reavaliação de seu estado de saúde porque não apresentou a carteira de trabalho. Diante disso, que princípio do Sistema Único de Saúde foi descumprido?

a) Universalidade de acesso.
b) Descentralização.
c) Regionalização.
d) Hierarquização.
e) Gratuidade.

9. O Sistema Único de Saúde (SUS) segue as diretrizes previstas na Constituição Federal e obedece a um conjunto de princípios que compõem sua filosofia. Com base nos princípios do SUS, é CORRETO afirmar que:

a) a descentralização é entendida como a exigência de um rápido impacto coletivo na saúde do município.
b) a hierarquização estabelece a estratégia de organização da atenção básica à saúde para atender à população.
c) a integralidade propõe uma composição alimentar e nutricional saudável para garantir as condições de vida de todo cidadão.
d) a universalidade significa que todo e qualquer cidadão tem direto de acesso aos serviços públicos de saúde.
e) a complementaridade do setor privado diz respeito à necessidade de exames complementares para o diagnóstico de saúde.

10. A participação da comunidade caracteriza-se como uma diretriz e um princípio do Sistema Único de Saúde. Considerando a regulamentação desse princípio, assinale a alternativa CORRETA.

a) A representação dos usuários é permanente e paritária em relação aos órgãos do governo nos Conselhos e nas Conferências de Saúde.
b) O Conselho de Saúde, na instância correspondente, atua na formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde, incluindo os aspectos econômicos e financeiros.
c) Os Conselhos de Saúde são órgãos colegiados, em caráter permanente e deliberativo, criados para manter a participação majoritária dos usuários do SUS.
d) O Conselho de Saúde reúne-se de acordo com as orientações da comunidade local, para avaliar a situação da saúde e propor as diretrizes para a formulação da Política de Saúde.
e) A participação dos vários segmentos sociais nas deliberações da Política de Saúde se dá mensalmente nos Conselhos de Saúde e a cada dois anos nas Conferências de Saúde.

11. A implementação do Sistema Único de Saúde representa um processo de mudança na prática da atenção e no processo de trabalho dos profissionais de saúde. É CORRETO afirmar que:

a) os profissionais de saúde, na atenção básica, raramente visam a objetivos de mais longo prazo a partir da atenção integral, mas sim sanar um problema pontual.
b) o cenário em cada serviço de saúde é similar, na medida em que os problemas e cuidados de saúde emergem do contexto no qual estes serviços se inserem.
c) as questões de referência, contra-referência, acesso a serviços e procedimentos complementares são problemas resolvidos pela prática dos profissionais de saúde da atenção básica.
d) os profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF), diferente dos demais profissionais da atenção básica, têm de exercer uma nova prática marcada pela humanização, pelo cuidado, pelo exercício da cidadania.
e) as práticas de cuidado com a saúde consideram os problemas de saúde locais, o nível das ações e dos procedimentos oferecidos, alicerçadas na compreensão de que as condições de vida definem o processo saúde-doença das famílias.

12. Assinale a alternativa correta que significa identificar as diferenças nas condições e nas oportunidades de vida, buscando alocar recursos e esforços para a redução das desigualdades.

a) Determinantes sociais da saúde (DSS), equidade e respeito à diversidade.
b) Desenvolvimento sustentável.
c) Redes de produção social da saúde e do cuidado.
d) Ambientes e territórios saudáveis.
e) Cultura da paz e direitos humanos.

13. Sobre a Política Nacional de Atenção Básica, considere os seguintes fundamentos e diretrizes:

1. Ter uma área de abrangência, de forma a permitir o planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento de ações setoriais e intersetoriais.
2. Garantir os recursos humanos, articulando as ações de promoção à saúde, prevenção de agravos, vigilância à saúde, tratamento e reabilitação.
3. Coordenar a integralidade em seus vários aspectos, integrando as ações programáticas e a demanda espontânea.
4. Possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de qualidade e resolutivos, caracterizados como a porta de entrada aberta e preferencial da rede de atenção. São fundamentos e diretrizes da Política Nacional de Atenção Básica:

a) 1, 2 e 3 apenas. b) 2, 3 e 4 apenas. c) 1 e 2 apenas. d) 2 e 4 apenas. e) 1, 3 e 4 apenas.


GABARITO
1. B
2. A
3. C
4. A
5. B
6. A
7. C
8. A
9. D
10. B
11. E
12. A
13. E

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [2].


1. A Sra. AMB, com 72 anos de idade, viúva e aposentada, reside com um filho casado, a nora e dois netos adolescentes. Deambula com dificuldade devido à artrose nos joelhos e recusa uso de meio compensatório (bengala). Ela comparece sozinha ao Centro de Saúde da Família (CFS) para as consultas e outros procedimentos necessários à manutenção da sua saúde. Tem limitação cognitiva e visual para entender as condutas terapêuticas prescritas. A estrutura física da residência potencializa o risco de quedas e outros acidentes.
Considerando que o art. 3º, inciso I, da Lei nº 8.842/1994 determina que “a família, a sociedade e o estado têm o dever de assegurar ao idoso todos os direitos da cidadania, garantindo sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade, bem-estar e o direito à vida”, avalie as afirmativas abaixo.

I. A Sra. AMB apresenta risco potencial de quedas em decorrência da limitação física e visual, agravado pelas barreiras arquitetônicas e por se deslocar sem acompanhante e bengala.
II. Para a promoção da saúde e do bem-estar da Sra. AMB, o enfermeiro deve orientar a família acerca da aquisição de cadeiras de rodas e de dispositivos auditivos, além de evitar deslocamentos fora de sua residência.
III. A Equipe de Saúde da Família do CSF deve solicitar o acompanhamento de familiares para a Sra. AMB quando do deslocamento fora do domicílio, principalmente durante seu tratamento no CSF.
IV. Na visita domiciliária, o enfermeiro deve capacitar a família da Sra. AMB para a promoção da segurança no domicílio, tendo em vista os fatores ambientais favoráveis à ocorrência de quedas ou outros acidentes.
V. Para a promoção da segurança ambiental e atendimento adequado e seguro, a Sra. AMB deve residir em instituição asilar.

É correto apenas o que se afirma em

a) I, II e V.
b) I, III e IV.
c) I, III e V.
d) II, III e IV.
e) II, IV e V.

2. Margarida tem 75 anos de idade, mora sozinha, é portadora de hipertensão arterial e faz uso de anti-hipertensivo diariamente, às 22 horas. Relata levantar várias vezes durante a noite para urinar e que, às vezes, ao se levantar da cama, sente tonturas. Nega limitações ou dificuldade na marcha. Após coletar esses dados durante a consulta de enfermagem realizada na visita domiciliar, objetivando minimizar riscos de queda e injúrias, o enfermeiro deve orientar a idosa a

I. contratar um acompanhante/cuidador, usar fraldas durante a noite, diminuir ingesta hídrica após as 18 horas, manter uma luz acessa durante a noite, usar uma bengala para apoio ao levantar-se, ir ao banheiro antes de dormir e evitar micções durante a noite. Se for necessário levantar-se, solicitar ajuda do acompanhante/cuidador.
II. manter durante a noite iluminação suficiente para orientar o trajeto ao banheiro e, se possível, ter a cama próxima ao interruptor de luz. Restringir o uso de tapetes, permanecer sentada por alguns minutos antes de levantar-se da cama, usar calçado antiderrapante e não permitir animais domésticos dentro de casa, principalmente durante a noite.
III. evitar levantar-se durante a noite para urinar, ir ao banheiro antes de se deitar, não usar chinelos para caminhar até o banheiro, ingerir líquidos até, no máximo, as 18 horas, identificar alguém de seu convívio social para dormir em sua casa, restringir o uso de medicamentos diuréticos, solicitando ao médico a troca do anti-hipertensivo diurético inibidor da ECA.
IV. usar anti-hipertensivo diurético pela manhã, instalar barras de apoio nas paredes próximas à cama, no trajeto até o banheiro, próximo ao vaso sanitário e chuveiro, ter interruptor de luz próximo à cabeceira da cama, fazer caminhadas diárias para fortalecer a musculatura dos membros inferiores, observar sempre as condições das calçadas e usar sapatos com solado antiderrapante.
V. providenciar bengala e solicitar orientação do seu uso a um fisioterapeuta, adquirir sapatos com alça de fixação no calcanhar, iniciar atividade para fortalecimento muscular, interromper uso de anti-hipertensivo diurético, providenciar um acompanhante/cuidador para período noturno, procurar médico e solicitar exame de densitometria óssea e providenciar uma campainha no quarto.

É correto apenas o que se afirma em
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) III e V.
e) IV e V.

3. O acúmulo técnico-político dos três níveis de gestão do SUS, na implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e da Estratégia de Saúde da Família (ESF), elementos essenciais para a reorientação do modelo de atenção, tem possibilitado a identificação de um conjunto de questões relativas às bases conceituais e operacionais do que se tem denominado atenção básica à saúde no Brasil, e de suas relações com os demais níveis do sistema. Essa discussão fundamenta-se nos eixos transversais da universalidade, da integralidade e da equidade, em um contexto de descentralização e controle social da gestão, princípios assistenciais e organizativos do SUS, consignados na legislação constitucional e infraconstitucional. Considerando o texto como referência inicial, assinale a opção correta acerca da atenção básica em saúde.

a) O Programa Saúde da Família é a estratégia prioritária para a reorganização da atenção básica, por ser um atendimento prestado por equipes especialistas que se responsabilizam pelas famílias cadastradas em sua área.
b) A equipe mínima para a ESF é composta por um médico de família, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem, um dentista, agentes comunitários de um auxiliar e um técnico de higiene dental.
c) A atenção básica em saúde é considerada a porta de entrada para o SUS por cuidar apenas da promoção da saúde e da prevenção primária.
d) Cada equipe da ESF é responsável pelo acompanhamento de três mil pessoas ou 500 famílias de determinada área.
e) O PACS substitui a ESF em municípios com menos de 50 mil habitantes.

4. A Estratégia de Saúde da Família (ESF) vislumbra a transformação do modelo assistencial em curso no país. A política de Saúde Mental também objetiva a transformação do modelo, e uma de suas estratégias constitui-se nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Os CAPS e a ESF são processos simultâneos, porém ainda pouco articulados. As práticas de Saúde Mental e de ESF assemelham-se quando

a) adotam a abordagem individual.
b) dão ênfase aos deveres.
c) reconhecem as pessoas por seus quadros patológicos.
d) elegem o território como lócus de coprodução de saúde.
e) visam aumentar a autonomia do profissional frente às condições de trabalho.

5. Uma das diretrizes do SUS é a hierarquização das ações de saúde, com ênfase no papel das unidades básicas de saúde. Pode-se afirmar que a unidade básica de saúde deve

a) restringir-se às ações programáticas, como controle de hipertensão arterial e diabetes.
b) ofertar grande variedade de consultas especializadas e exames complementares.
c) ser a porta de entrada aos serviços de saúde, não se ocupando de ações curativas.
d) desenvolver ações que prescindam de exames complementares.
e) implementar as ações básicas de saúde de natureza preventiva e curativa.

6. Um adolescente do sexo masculino de 15 anos de idade chegou sozinho e muito apreensivo à Unidade Básica de Saúde da Família, sendo encaminhado à enfermeira. Durante a consulta de enfermagem, após o acolhimento e por meio de escuta ativa, foi realizada a anamnese do adolescente, na qual foi relatado que o paciente não usa preservativo em suas relações sexuais e que tem o sexo oral como prática sexual habitual. Ao exame físico da cavidade oral, foram encontradas inúmeras cáries dentárias e aftas na região sublingual. A enfermeira, durante a consulta de enfermagem, identificou fatores que contribuem para o aumento da vulnerabilidade às DST/HIV/AIDS, tais como o desconhecimento da transmissão das DST e do sexo seguro, além de exposição a fatores de agravos para sua saúde. Considerando a situação apresentada, avalie, entre as condutas descritas nos itens a seguir, as que devem ser adotadas pela enfermeira durante a consulta de enfermagem a esse adolescente.

I. Prover materiais educativos sobre DST/AIDS; prescrever medicamentos sintomáticos para dor; acompanhar a evolução dos problemas detectados, e solicitar comparecimento do responsável para conclusão do atendimento.
II. Orientar o adolescente a evitar o consumo de alimentos ácidos, para não piorar as aftas; reforçar a necessidade de higienização oral, visando à prevenção de cárie, e encaminhá-lo para tratamento odontológico.
III. Encorajar a discussão sobre sexualidade e incentivar a participação do adolescente e dos parceiros em atividades educativas desenvolvidas na comunidade e na Unidade Básica de Saúde.
IV. Orientar sobre as DST/HIV/AIDS e hepatites virais, com enfoque nas formas de transmissão, sinais e sintomas, comportamentos e atitudes de risco e formas de prevenção, com ênfase no sexo seguro.

É correto apenas o que se afirma em

a) I e II.
b) I e III.
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.

7. O Programa Saúde da Família (PSF) requer um trabalho interdisciplinar para lidar com a complexidade da saúde. Partindo dessa premissa, a equipe básica do programa pode ser constituída por:

I - enfermeiro;
II - auxiliares de enfermagem;
III - médico;
IV - agentes comunitários;
V - assistente social.

Devem fazer parte efetivamente da equipe os profissionais indicados nos itens

a) I e III, apenas.
b) II e IV, apenas.
c) I, II e III, apenas.
d) I, II, III e IV, apenas.
e) I, II, III, IV e V.

8. A reorganização do processo de trabalho em enfermagem passa pela qualificação da força de trabalho, pela integração dos profissionais e o resgate do sentido de trabalho na perspectiva interdisciplinar. Inclui, ainda, a abertura de espaços democráticos, de discussão e de decisão com o usuário, visando a ampliar escutas e trocas.

Com que princípios definidos pelo Sistema Único de Saúde (Lei no 8.080/90) esse texto se relaciona?

a) Garantia de acesso e acomodação do usuário.
b) Integralidade na assistência e treinamento profissional em serviço.
c) Participação de trabalhadores e usuários na gestão e integralidade da assistência.
d) Acomodação do usuário e treinamento profissional em serviço.
e) Gestão de qualidade total e garantia de acesso.

9. Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) têm por objetivo apoiar a inserção da Estratégia de Saúde da Família (ESF) na rede de serviços, ampliar a abrangência e o escopo das ações da atenção básica, aumentar a sua resolutividade, reforçando os processos de territorialização e regionalização em saúde. No processo de trabalho dos Nasf, o foco é o território sob sua responsabilidade e a estrutura prioriza o atendimento compartilhado e interdisciplinar, com troca de saberes, capacitação e responsabilidades mútuas, o que gera experiência para todos os profissionais envolvidos, mediante metodologias, como estudo e discussão de casos e situações, projetos terapêuticos, orientações e atendimento conjunto.

Considerando a perspectiva de apoio matricial na qual se fundamenta o Nasf, avalie as afirmações a seguir.
I. O apoio matricial contribui na organização de uma linha de cuidado contínua, rompendo com a fragmentação do cuidado.
II. No apoio matricial, a resolução dos problemas está pautada na dimensão assistencial, que se origina a partir de uma ação indireta com os usuários, e na técnico-pedagógica, que gera uma ação e apoio educativo com e para a equipe.
III. Pelo apoio matricial, o Nasf se constitui porta de entrada do sistema para os usuários e apoio às equipes da ESF, vinculadas às equipes de Saúde da Família em territórios definidos.
IV. O apoio matricial assegura a retaguarda especializada à equipe e aos profissionais encarregados da atenção a problemas de saúde na ESF.

É correto apenas o que se afirma em

a) I e II.
b) I e IV.
c) III e IV.
d) I, II e III.
e) II, III e IV.

10. Uma equipe da Unidade de Saúde da Família (USF) realizou a sua primeira reunião após um mês de início de suas atividades. Todas as famílias já tinham sido cadastradas pelos agentes comunitários de saúde (ACS) e o território já se encontrava mapeado e dividido. Ao consolidar os dados dos indicadores de saúde obtidos por meio das fichas de cadastramento e acompanhamento das famílias, a equipe de saúde constatou que um dos principais problemas apresentados pela população era verminose. Pontuando os casos de verminose no mapa do território, percebeu-se que todos ocorreram na comunidade próxima a uma avenida. De acordo com o ACS da microárea, essa avenida está localizada na parte mais precária da comunidade, com esgoto a céu aberto próximo às residências, onde as crianças brincam rotineiramente. Após discussão sobre os determinantes envolvidos na situação, que conduta deverá ser adotada pela equipe da USF, a fim de minimizar o problema?

a) Comunicar a situação identificada à prefeitura da cidade, pois à equipe da USF não compete atuar em determinantes estruturais, como moradia e saneamento básico.
b) Intervir de forma indireta na situação, para evitar conflito entre a USF e a comunidade, pois o problema de saneamento básico pode não estar relacionado aos casos de verminose identificados.
c) Orientar as famílias que residem nesse espaço, de forma individual e em grupo, promovendo discussões a respeito de como lidar com as limitações estruturais, o que poderá contribuir para prevenir novos casos de verminose.
d) Solicitar que o ACS da microárea realize mais visitas às famílias que apresentem casos de verminose, pois é dever do ACS conter os problemas de saúde apresentados pela população da microárea sob sua responsabilidade.
e) Desmarcar os demais agendamentos de atendimento da população adscrita, a fim de concentrar a atuação da equipe nos casos de verminose, o que permitirá conhecer melhor as famílias acometidas pela doença e prever intervenções que sejam compatíveis com as necessidades levantadas.


GABARITO
1. B
2. C
3. E
4. D
5. E
6. E
7. D
8. B
9. B
10. C

segunda-feira, 10 de abril de 2017

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Educação em Saúde [3].


1. A respeito da representação da educação permanente pelo enfermeiro, considere as duas afirmações a seguir:

I. A educação permanente representa a aprendizagem desenvolvida pelo sujeito durante sua vida no intuito de transformar-se, conforme ocorrem as mudanças do mundo.
II. Um dos quatro pilares da educação no século XXI é aprender a conhecer, que diz respeito ao exercício da atenção, da memória e do pensamento.

Assinale a alternativa correta com relação às duas afirmações.

a) A primeira afirmativa está correta e a segunda está incorreta.
b) A primeira afirmativa está incorreta e a segunda está correta.
c) As duas afirmativas estão corretas e a primeira justifica a segunda.
d) As duas afirmativas estão corretas e a segunda não justifica a primeira.
e) As duas afirmativas estão incorretas.

2. O educador Paulo Freire disse que “A educação não transforma o mundo. A educação muda as pessoas. As pessoas mudam o mundo.” É correto afirmar, então, que Paulo Freire entendia a educação como caminho para

a) aquisição de habilidades para o trabalho.
b) desenvolvimento de autonomia para decisões.
c) hierarquização das pessoas segundo seu conhecimento.
d) formação acadêmica e ascensão social.
e) domínio de tecnologia e independência financeira

3. Analise as seguintes afirmações sobre o planejamento de treinamento e desenvolvimento de pessoal, assinalando-as como (V) verdadeira ou (F) Falsa.
( ) O diagnóstico situacional precede a elaboração do programa e pode ter como uma das fontes um programa de avaliação de desempenho de pessoal.
( ) A modalidade de ensino à distância tem como principal vantagem o baixo custo e infraestrutura simplificada.
( ) A avaliação do programa de treinamento deve incluir indicadores que apurem a mudança de comportamento dos treinados.
( ) A média de horas treinamento/funcionário/ano é o principal indicador de qualidade de capacitação de pessoal em um serviço de enfermagem.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta das afirmações, na ordem em que estão disponibilizadas.

a) V, F, F, V.
b) V, F, V, F.
c) V, V, F, F.
d) F, V, F, V.
e) F, V, V, F.

4. Alice tem 28 anos e chegou ao Pronto Socorro com seu filho Mateus de um ano e três meses, com história de duas internações hospitalares por pneumonia. A criança frequenta uma creche municipal e há dois dias apresenta diarreia, febre intermitente, bradipneia, vômito e perda de peso. Foi encaminhada pela Unidade Básica de Saúde com tratamento do Plano C para desidratação, já tendo recebido uma dose de antitérmico e recebendo soro de re-hidratação oral 15 mL/kg/hora por sonda nasogástrica. Após alguns exames clínicos e laboratoriais, Alice foi informada de que Mateus está com tuberculose pulmonar. Ao ser esclarecida de que o diagnóstico havia sido confirmado pela identificação do Bacilo de Kock no lavado gástrico, Alice mostrou-se convencida de que Mateus contraiu tuberculose há uma semana, através do leite materno de uma conhecida que o amamentou uma única vez. Alice foi orientada sobre a fisiopatologia, o tratamento e a prevenção da doença de Mateus.

Considerando o pensamento do educador Paulo Freire, essa ação educativa teve qual abordagem e objetivo?

a) Biologicista, com informações a respeito do modo de transmissão da doença para corrigir a convicção de Alice em relação ao meio pelo qual Mateus foi infectado.
b) Dialógica, com a transformação dos saberes existentes, ajudando Alice a compreender por si mesma o modo de transmissão da tuberculose.
c) Higienista, com a instituição de medidas de precaução para interromper a cadeia de transmissão da doença na família e na comunidade.
d) Construtivista, com a demonstração à Alice de seu desconhecimento e a este atribuindo como uma das causas do adoecimento de Mateus, visando ao aprimoramento de sua conduta.
e) Paternalista, com a inclusão de Alice num programa de apoio econômico, garantindo seus direitos e a construção de sua cidadania.

5. Os usuários da Unidade Básica de Saúde de Linha Rosa chegam às 5 horas para serem atendidos pelo médico a partir das 8 horas da manhã. Formam uma fila em frente ao posto e quem chega primeiro tem mais chance de ser consultado. Os graduandos em enfermagem da Faculdade Nightingale, em estágio curricular na Linha Rosa, questionaram a organização do atendimento e sugeriram à equipe de saúde da Unidade que aplicasse os princípios da Política Nacional de Humanização (PNH). Como tais princípios eram desconhecidos, a gerente da Unidade solicitou aos graduandos que orientassem à equipe na implantação do PNH. Usando os princípios da educação permanente, as ações educativas a serem desenvolvidas devem priorizar a:

a) aprendizagem significativa, tendo em vista o conhecimento prévio dos trabalhadores da Linha Rosa referente à organização do serviço.
b) transmissão vertical do conhecimento por meio de aulas expositivas sobre os princípios básicos da PNH.
c) participação de integrantes de serviços humanizados, possibilitando a reprodução dessa experiência na Linha Rosa.
d) memorização dos princípios básicos da PNH para posterior implantação pelos trabalhadores da Linha Rosa.
e) explanação por especialistas que sintetize o conteúdo do PNH aos trabalhadores da Linha Rosa, agilizando o processo de implantação.

GABARITO
1. D
2. B
3. B
4. B
5. A

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [1].


1. A Estratégia Saúde da Família teve seu início no Brasil no ano de 1994, sendo um modelo de organização dos serviços de Atenção Primaria à Saúde e mantém coerência com os princípios organizativos do SUS. Baseado nestas informações, assinale a alternativa CORRETA.

a) A Estratégia Saúde da Família mantém coerência com os princípios organizativos do SUS: acessibilidade, resolubilidade, regionalização, descentralização, hierarquização, e participação popular.
b) A Estratégia Saúde da Família mantém coerência com os princípios organizativos do SUS: Equidade, centralização, regionalização e integralidade.
c) A Estratégia Saúde da Família mantém coerência com os princípios organizativos do SUS: universalidade, hierarquização e interdisciplinaridade.
d) A Estratégia Saúde da Família mantém coerência com os princípios organizativos do SUS: acessibilidade, universalidade, participação popular e integralidade.
e) A Estratégia Saúde da Família mantém coerência com os princípios organizativos do SUS: regionalização, centralização, universalidade e equidade.

2. Trabalhar a Atenção Primaria à Saúde de qualidade na ótica da Estratégia da Saúde da Família representa um desafio que somente pode ser superado no cotidiano do trabalho das equipes e na sua organização de trabalho. A esse respeito, é CORRETO afirmar:

a) a adscrição de clientela é um processo independente da definição do território de abrangência, consolidando-se com a Organização da demanda espontânea;
b) o diagnóstico de Saúde da Comunidade inicia-se com a territorialização e o cadastramento das famílias, a identificação de microáreas de risco e de grupos prioritários;
c) para reconhecimento do Território de atuação da Equipe não é necessário percorrê-lo, basta para isso, obter todas as informações necessárias com os Agentes Comunitários de Saúde;
d) na Atenção Primária, trabalhar com o planejamento normativo é o desejável, pois este identifica soluções viáveis para a realidade local;
e) no trabalho em equipe multiprofissional, cada categoria desenvolve seu campo de conhecimento e sua prática, isoladamente das outras.

3. O Ministério de Saúde, através da Portaria de Diretrizes e Normas para a Atenção Básica/2006, define várias atribuições globais comuns a todos os profissionais que integram as equipes do Programa Saúde da Família (PSF), EXCETO:

a) Garantir a integralidade da atenção por meio da realização de ações de promoção da saúde, prevenção de agravos e curativos; e da garantia de atendimento da demanda espontânea, da realização das ações programáticas e de vigilância à saúde.
b) Garantir a qualidade do registro das atividades nos sistemas nacionais de informação na Atenção Básica.
c) Identificar parceiros e recursos na comunidade que possam potencializar ações intersetoriais com a equipe.
d) Trabalhar com adscrição de famílias em base geográfica definida, a microárea.
e) Realizar a escuta qualificada das necessidades dos usuários em todas as ações, proporcionando o atendimento humanizado. 

4. As atribuições do Agente Comunitário de Saúde estão CORRETAMENTE apresentadas na alternativa:

a) desenvolvem atividades de promoção da saúde e de prevenção das doenças e agravos, por meio de visitas domiciliares e de ações educativas individuais e coletivas nos domicílios e na comunidade, mantendo a equipe informada, principalmente, a respeito daquelas em situação de risco;
b) participam do gerenciamento dos insumos necessários para o adequado funcionamento da Unidade Saúde da Família;
c) indicam, encaminham, quando necessário, usuários ao serviço de média e alta complexidade, respeitando fluxos de referência e contra-referência locais;
d) realizam notificação de doenças e agravos, indicando a necessidade de internação hospitalar ou domiciliar, mantendo a responsabilização pelo acompanhamento do usuário;
e) realizam assistência integral aos indivíduos e famílias em todas as fases do desenvolvimento humano, infância, adolescência, adulto.

5. A territorialização em saúde, é um processo dinâmico de apropriação do espaço geográfico chamado “Área de Abrangência”, pela Equipe Saúde da Família. São objetivos da Territorialização em Saúde, EXCETO:

a) conhecer a área de Abrangência, estruturas públicas, privadas e sociais da área.
b) fazer os diagnósticos (mapas) social, econômico, geográfico ecológico e de saúde da área.
c) realizar o planejamento ascendente da busca de solução para as demandas da população assistida pela ESF.
d) reconhecer fatores de acessibilidade e barreiras.
e) reconhecer o consolidado das famílias adscritas, quando são levantados seus dados familiares e pessoais.

6. Sobre a Estratégia Saúde da Família (ESF) é INCORRETO afirmar que:

a) a ESF é estruturante do SUS e, como modelo de organização da Atenção Primária à Saúde, resultante de sua evolução histórica, tem como princípios doutrinários a sociabilidade, regionalização e resolubilidade;
b) a ESF prioriza em suas bases teóricas a promoção da saúde, o que não significa desconsiderar a clínica, visto que a integralidade da atenção é um dos seus princípios norteadores;
c) a ESF tem o coletivo como seu foco de atenção, entendendo que os indivíduos estão inseridos em famílias que, por sua vez, estão inseridas em um grupo populacional, e que o processo saúde-doença é determinado socialmente;
d) a ESF não se constitui em um modelo acabado, está em pleno processo de aprofundamento de suas bases conceituais e criação de uma nova práxis entre os trabalhadores integrantes das equipes;
e) a ESF é uma ferramenta de fortalecimento da participação popular, tendo suas bases nos conselhos locais de saúde.

7.  A respeito da Prática em Atenção Primaria à Saúde, é CORRETO afirmar que:
a) uma das práticas fundamentais baseia-se no método de atendimento centrado no paciente, que busca sistematizar diversos aspectos da relação cuidador-doente, como a escuta, a comunicação e os sentimentos, na tentativa de entender o paciente como um todo;
b) a busca de faltosos, busca ativa de casos, embora seja uma atividade de impacto coletivo bem fundamentada não é fundamental para a vigilância à saúde;
c) na linha gradual e indefinida entre o paternalismo e autonomia como elemento Terapêutico, o profissional deve propor sempre autoridade sobre o paciente (usuário);
d) a visita domiciliar pode ser classificada em dois tipos: planejamento domiciliar antecipado e planejamento domiciliar obrigatório;
e) a prática de Atenção Primária à Saúde pode ser definida como o cuidado dispensado por profissionais de saúde, a partir de um determinado tempo, isto é, após as primeiras consultas realizadas para com o paciente (usuário) diferenciado. 

8. Está se tornando um consenso que é necessário humanizar a assistência à saúde em nosso País. Com base nessa afirmação é INCORRETO afirmar que:

a) humanizar significa reconhecer as pessoas, que buscam nos serviços de saúde a resolução de suas necessidades de saúde, como sujeitos de direito;
b) humanizar é observar cada pessoa em sua individualidade, em suas necessidades específicas, ampliando as possibilidades através das quais possa exercer sua autonomia;
c) a Saúde da Família deve se nortear pelos referenciais éticos da justiça, da solidariedade e da busca da equidade;
d) a transformação do modelo assistencial e a humanização do atendimento requerem que seja garantido o direito à informação do usuário;
e) o trabalho em equipe multiprofissional é necessário e a troca de informações é fundamental para o desenvolvimento de um trabalho de qualidade na assistência ao indivíduo na sua totalidade. Porém, as informações devem ser generalizadas para todos os profissionais da equipe.

9. Sobre a Atenção Primária em Saúde, assinale a alternativa INCORRETA.

a) A conferência da Alma Ata especificou que os componentes fundamentais da Atenção Primária à Saúde eram educação em saúde, organização dos insumos em saúde e vivência complementar das enfermidades.
b) Para que a Atenção Primária otimize a saúde, deve enfocar a saúde das pessoas na constelação dos outros determinantes de saúde, ou seja, no meio social e físico no qual as pessoas vivem e trabalham.
c) Na Atenção Primária, os pacientes têm acesso direto a uma fonte adequada de atenção que é continuada ao longo do tempo para diversos problemas e que inclui a necessidade de serviços preventivos.
d) A Atenção Primaria é o nível de um sistema de serviços de saúde que oferece a entrada no sistema para todas as novas necessidades e problemas, fornece atenção para todas as condições, exceto as muito incomuns ou raras.
e) A Atenção Primária também compartilha características com os outros níveis dos sistemas de saúde, como: responsabilidade pelo acesso, qualidade e custos; atenção à prevenção, bem como ao tratamento e à reabilitação.

10. Para que as Equipes de Saúde da Família possam exercer suas atividades, propiciar a prestação dos seus serviços, torna-se necessário um serviço de saúde estrutural adequado. São componentes principais dessa estruturação, EXCETO:

a) organização de serviços, pessoal;
b) gerenciamento e comodidades;
c) limitação de incapacidade;
d) mecanismos para oferecer acesso ou atendimento;
e) arranjos para financiamento. 

11. Dentre as competências e responsabilidades de cada esfera do governo em relação à política de atenção básica, escreva nos parênteses a letra SM ou SE, para as ações de competência das Secretarias Municipais e Secretarias Estaduais respectivamente, e marque a alternativa que contém a seqüência CORRETA destas letras.

( ) Inserir preferencialmente, de acordo com sua capacidade institucional, a estratégia de saúde da família em sua rede de serviços, visando a organização sistemática da atenção à saúde;
( ) garantir infra-estrutura necessária ao funcionamento das unidades básicas de saúde, dotando-as de recursos materiais, equipamentos e insumos suficientes para o conjunto de ações propostas;
( ) desenvolver mecanismos técnicos e estratégias organizacionais de qualificação e recursos humanos para gestão, planejamento, monitoramento e avaliação da Atenção Básica;
( ) pactuar, com a comissão Intergestores Bipartite e informar a comissão de Inergestores Tripartite a definição da utilização dos recursos para compensação de Especificidades Regionais;
( ) selecionar, contratar e remunerar os profissionais que compõem as equipes multiprofissionais de Atenção Básica, inclusive os da Saúde da Família, em conformidade com a legislação vigente.

a) (SE, SE,SM, SE, SE)
b) (SM, SE, SM, SE, SM)
c) (SM,SM, SE,SE, SM)
d) (SE,SM,SM, SE, SE)
e) (SE, SE, SM, SM,SM)

GABARITO
1. A
2. B
3. D
4. A
5. E
6. A
7. A
8. E
9. A
10. C
11. C

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Educação em Saúde [2].


1. O novo modelo de Organização do Sistema Nacional à Saúde Brasileira difere o modelo hegemônico de atenção à saúde. Sobre esse novo modelo ESF/SUS, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Saúde como qualidade de vida, predomínio da intervenção de equipe interdisciplinar.
b) Atenção concentrada no coletivo e hierarquização da rede de atendimento.
c) Centrado na atenção integral a saúde, incluindo ações de promoção, proteção, cura e recuperação.
d) Planejamento e programação desconsiderando perfil epidemiológico da população.
e) Funcionamento dos serviços baseados na organização da demanda e no acolhimento dos
problemas da população adscrita.

2.  Na prática da promoção de saúde, faz-se necessária a Educação em Saúde Pública. Assinale a alternativa CORRETA quanto ao conceito de Educação em Saúde Pública.

a) A essência da Educação em Saúde é poder oferecer informações suficientes e de qualidade à população com o objetivo de mudar hábitos, costumes prejudiciais à saúde, por condutas individuais e coletivas, favoráveis à profilaxia ou prevenção de doenças transmissíveis e crônicas, acidentes e outros.
b) A educação em saúde, sendo um componente importante, da promoção e da prevenção primária, não deverá realizar-se em todo momento do processo saúde-doença.
c) A educação em saúde, visa promover o diagnóstico precoce das doenças, ainda sem manifestação clínica, para que possa propiciar cura de uma determinada enfermidade.
d) A educação em saúde, visa garantir a atenção médica periódica e sistemática à população assistida.
e) A educação em saúde se sustenta, na estimulação da busca de soluções comunitárias para os problemas de saúde do meio.

3. Considerando o Pacto pela Saúde, são atribuições do Colegiado de Gestão Regional, no âmbito da Educação Permanente em Saúde, EXCETO:

a) construir coletivamente e definir o Plano de Ação Regional de Educação Permanente em Saúde para a região, a partir das diretrizes nacionais, estaduais e municipais (da sua área de abrangência) para a educação na saúde, dos Termos de Compromisso de Gestão dos entes federados participantes, do pactuado na Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e das necessidades de formação e desenvolvimento dos trabalhadores da saúde;
b) acompanhar, monitorar e avaliar as ações e estratégias de Educação em Saúde implementadas na região;
c) aprovar e homologar o Plano Regional de Educação Permanente em Saúde;
d) pactuar a gestão dos recursos financeiros no âmbito regional, que poderá ser realizada pelo Estado, pelo Distrito Federal e por um ou mais municípios de sua área de abrangência;
e) incentivar e promover a participação nas Comissões de Integração Ensino-Serviço, dos gestores, dos serviços de saúde, das instituições que atuam na área de formação e desenvolvimento de pessoal para o setor saúde, dos trabalhadores da saúde, dos movimentos sociais e dos conselhos de saúde da sua área de abrangência.

4. Considerando a metodologia utilizada nos processos de educação permanente em saúde, pode se CORRETAMENTE afirmar a respeito desta, que:

a) utilizam-se uma Metodologia Facilitadora na qual o professor está em contato direto com o aluno, a fim de proporcionar contato com as mais altas tecnologias de fazer saúde;
b) utiliza-se uma Metodologia Problematizadora sendo que o processo de ensino-aprendizagem deve ocorrer em consonância com o processo de trabalho em saúde;
c) utiliza-se uma Metodologia Tradicional em que o professor detém o conhecimento a ser reproduzido para os alunos e executado na prática;
d) utiliza-se uma Metodologia Problematizadora considerando a execução das ações através de cursos de pós-graduação e aperfeiçoamento;
e) utiliza-se uma Metodologia Tradicional que considera o fazer do aluno como ponto fundamental para a construção do conhecimento.

5. De acordo com a Constituição Federal é papel do SUS capacitar e qualificar os trabalhadores da área. O ministério da Saúde instituiu a Educação Permanente em Saúde como meio para tal fim. Para atingir os objetivos propostos é necessário, EXCETO:

a) trabalhadores compromissados com a idéia de aprender a aprender;
b) práticas cuidadoras que consideram a integralidade como foco;
c) intensa permeabilidade do controle social;
d) desenvolvimento de si, dos coletivos institucional e político da saúde;
e) saberes especializados e centrados em tecnologias duras. 

6. As portarias que instituíram a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde trouxeram novos espaços para a construção e debate de práticas inovadoras para a formação em saúde. Dentre os espaços citados abaixo, indique CORRETAMENTE, aquele que NÃO faz parte deste contexto.

a) Pólos de Educação Permanente em Saúde.
b) Rodas de Conversa.
c) Comissão de Integração Ensino Serviço.
d) Colegiados de Gestão Regional.
e) Espaços de Articulação Locorregionais. 

7. O principal objetivo da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde é:

a) disseminação de práticas pedagógicas com a descentralização dos recursos para construção de uma política considerando os espaços locorregionais de atuação;
b) fortalecimento do Controle Social em Saúde para o trabalho de capacitação em saúde;
c) articulação com os Gestores incentivando o uso de tecnologias leves no cuidado em saúde;
d) priorização de ações de educação em saúde junto às equipes de saúde da família;
e) interlocução entre os diferentes atores que fazem o cuidado em saúde. 

8.  A Educação Permanente em Saúde tem como objetivo, EXCETO:

a) articulação entre os diversos setores que podem contribuir para as práticas em saúde;
b) consideração das práticas inovadoras em saúde, partindo-se das necessidades dos serviços;
c) formar profissionais que detenham monopólio de um campo de saber específico;
d) incentivar espaços de construção coletiva do saber em saúde;
e) formar profissionais que tenham compromisso com um objeto e com a sua transformação.

9. A respeito do conceito de Educação Permanente em Saúde é CORRETO afirmar:

a) a Educação Permanente em Saúde está carregando a definição pedagógica para o processo educativo que coloca em análise o cotidiano do trabalho em saúde, que se permeabiliza pelas relações concretas que operam realidades e possibilitam construir espaços coletivos para a reflexão e avaliação de sentido dos atos produzidos no cotidiano.
b) a Educação Permanente em Saúde perpassa o ideal de saúde deferido pela Organização Mundial de Saúde e considera as práticas cotidianas de suma importância para o processo ensino-aprendizagem. Nesta, a figura do docente é de fundamental importância para a condução do objetivo.
c) a Educação Permanente em Saúde carrega consigo a proposta de intervenção a partir da prática cotidiana dos serviços, integra os diferentes atores envolvidos no processo, considerando o coletivo para produzir conhecimentos. Portanto, utiliza-se dos princípios da Pedagogia da Transmissão para a condição do objetivo proposto.
d) a Educação Permanente em Saúde corrobora com os princípios da Educação Popular considerando as necessidades das pessoas para a construção de projetos de qualificação. Busca interagir com o mundo do trabalho entendendo que os modelos de gestão devem ser centrados em tecnologias duras e que são definidos a partir do planejamento pautado pelas Instituições de Ensino Superior.
e) a Educação Permanente em Saúde está carregando a definição pedagógica para o processo educativo que coloca em análise o cotidiano do trabalho em saúde, que se permeabiliza pelas relações concretas que operam as diversas formas de fazer saúde e são definidas a partir do planejamento pautado pelas Instituições de Ensino Superior.

10. Ricardo Ceccim considera que é central à Educação Permanente em Saúde, EXCETO:

a) sua porosidade à realidade mutável e mutante das ações e dos serviços de saúde;
b) sua ligação política com a formação de perfis profissionais e de serviços;
c) sua produção centrada nas pautas das Instituições de Ensino Superior;
d) a introdução de mecanismos, espaços e temas que geram auto-análise, autogestão;
e) a experimentação de práticas formativas. 

11. Fazem parte do Quadrilátero em Saúde:

a) Ensino, Gestão, Atenção e Controle Social.
b) Gestão da Saúde, Instituições de Ensino, Gestão da Educação e Movimentos Sociais.
c) Secretarias de Saúde Estaduais, Secretarias de Saúde Municipais, Ministério da Saúde e Conselhos de Saúde.
d) Instituições de Ensino Superior, Escolas Técnicas, Estudantes e Gestores.
e) Instituições de Ensino, Controle Social, Estudantes e Gestores. 

12. A respeito da Educação Permanente em Saúde NÃO é correto afirmar:

a) a Educação Permanente em Saúde parte do pressuposto da aprendizagem significativa;
b) os processos de qualificação do pessoal da saúde devem ser estruturados a partir da problematização do seu processo de trabalho;
c) a educação permanente tem uma lógica descentralizadora, ascendente e transdisciplinar;
d) é através da educação permanente que atingiremos um modelo de saúde baseado nas necessidades dos serviços de saúde;
e) a educação permanente em saúde traz a possibilidade do trabalho em equipes matriciais.

13. Para instituirmos processos de Educação Permanente em Saúde nos serviços de saúde faz-se necessárias mudanças nas práticas de trabalho. Dentre estas, podemos citar, EXCETO:

a) compreender que não tratamos mais de recursos humanos e sim de trabalhadores ativos num processo de construção de processos de trabalho com uma gestão horizontal;
b) admitir que a Gestão Participativa é o meio para se atingir o cuidado em saúde preconizado pela legislação vigente;
c) a subordinação das pessoas pelo processo de trabalho, considerando as vontades dos processos gerenciais e afastando-os dos sentidos decisórios implantados;
d) considerar que o fazer específico de cada profissional deve ser considerado para o melhor andamento do cuidado em saúde;
e) incentivar a participação comunitária nos processos decisórios em que tenham como ponto de análise a gestão do trabalho.

GABARITO
1. D
2. A
3. C
4. B
5. E
6. E
7. A
8. C
9. A
10. C
11. A
12. D
13. C

sábado, 8 de abril de 2017

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Educação em Saúde [1].


1. A aplicação das medidas de prevenção e promoção à saúde devem ser praticadas por todos os profissionais que trabalham nas equipes de Saúde. Considera-se que essas práticas devem ocorrem em ações voltadas para atenção:

a) terciária em saúde.
b) secundária em saúde.
c) primária em saúde.
d) intermediária em saúde.
e) básica em saúde.

2. Nos projetos de Educação em Saúde, intervenções orientadas a evitar o surgimento de doenças específicas, reduzindo sua incidência e prevalência nas populações, é denominada de:

a) saúde complementar.
b) promoção da saúde.
c) prevenção da saúde.
d) saúde mental.
e) recuperação da saúde.

3. O discurso prevalente no campo da promoção da saúde no entendimento dos problemas no processo saúde-doença-cuidado caracteriza-se pela:

a) integralidade.
b) individualidade.
c) medicalização.
d) ação curativa.
e) tecnificação da vida.

4. Em relação à Política Nacional de Educação Permanente em Saúde é correto, EXCETO:

a) Caberá ao Ministério da Saúde a definição do conteúdo das ações regionais de educação.
b) A elaboração do Plano de Ação de Educação deve manter coerência com os Planos de Saúde Estadual e Municipal.
c) A condução regional da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde se dará por meio dos colegiados de Gestão Regional.
d) É assegurada a participação das Comissões Permanentes de Integração Ensino-Serviço na formulação, condução e desenvolvimento da Política de Educação Permanente em Saúde.

5. São atribuições do Colegiado de Gestão Regional, no âmbito da Educação Permanente:

I- Submeter o Plano Regional de Educação Permanente em Saúde à Comissão Intergestores Bipartite (CIB) para homologação.
II- Construir coletivamente e definir Plano Regional de Educação Permanente em Saúde, a partir das diretrizes nacionais, estaduais e municipais.
III- Acompanhar, monitorar e avaliar as ações e estratégias de educação em saúde implementadas na região.
IV- Pactuar a gestão dos recursos financeiros no âmbito regional.

São CORRETAS as afirmativas:

a) I, II, III e IV.
b) I, II e III somente.
c) I, II e IV somente
d) I, III e IV somente. 

6. Segundo a Portaria GM/MS nº 1996, em relação à Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, o Ministério da Saúde e Secretarias Estaduais de Saúde garantirão cooperação e assessoria técnica para:

I- A organização de Sistema Nacional de Informação com dados referentes à formação (técnica/graduação/especialização).
II- Definição dos profissionais que necessitam de capacitação.
III- A qualificação técnica dos Colegiados de gestão Regional e das Comissões Intergestores Bipartite.
IV- Elaboração do Plano de Ação Regional para Educação Permanente em Saúde.

São CORRETAS as afirmativas:

a) I, II e III somente.
b) I, III e IV somente.
c) I, II e IV somente.
d) I, II, III e IV.

7. Piaget chamou os dois primeiros anos do desenvolvimento intelectual da criança de período:

a) sensório-motor;
b) de esquemas;
c) condicionado;
d) de aprendizagem;
e) de avaliação.

8. Piaget considerou o desenvolvimento cognitivo como uma adaptação ao meio. De acordo com esta concepção, quando faz uma nova experiência, a criança:

a) recebe esforço positivo;
b) associa o estímulo a uma resposta não condicionada;
c) adapta-se, assimilando e acomodando-se;
d) repete uma resposta circular primária;
e) associa aprendizagem a um condicionamento.

9. Ser enfermeiro é sinônimo de educar. No seu trabalho diário, a qualidade do cuidado para com os clientes e familiares é de sua responsabilidade do profissional da enfermagem, além do desenvolvimento de profissionais que fazem parte da sua equipe de trabalho. A grande parte dos currículos dos cursos de graduação em enfermagem possui disciplinas cujo objetivo é preparar o enfermeiro para atuar como um agente educador, porém, é preciso que o enfermeiro busque outras formas de desenvolver potencialidades e adquirir as habilidades de facilitadores do processo de aprendizagem que o auxiliem nessa atividade. Dado esse contexto, assinale a alternativa CORRETA que define aprendizagem: 

a) Ato real de ensinar.
b) Abordagem educativa de transmissão de conhecimento.
c) É um processo interno, em que o aprendizado ocorre não apenas pelas explicações teóricas, mas também pelas experiências vivenciadas pelo aprendiz.
d) Processo de troca de informações dentro de um ambiente adequado.
e) Habilidades adquiridas através de sequência de aulas. 

10. Com a crescente mudança no cenário do mercado de trabalho, as políticas de formação profissional sofreram modificação e atualmente a necessidade de aquisição de novos conhecimentos e habilidades pelo trabalhador é uma exigência para as organizações. Nas instituições de saúde, essas políticas surgem por meio dos programas de educação permanente. Sobre educação permanente, afirma-se:

I. Educação permanente consiste na aprendizagem dentro do ambiente de trabalho em que o aprender e o ensinar são incorporados pelo trabalhador.
II. A educação permanente promove a aquisição de conhecimentos pelo trabalhador baseado nas necessidades de organização.
III. Entende-se como educação permanente a promoção de capacitação e treinamento, objetivando a mudança de comportamento.
IV. A educação permanente constitui-se num programa responsável pela capacitação e pela promoção da melhoria da habilidade de toda a equipe de trabalho.

Está(ão) CORRETA(S):

a) Somente as afirmativas III e IV.
b) Somente as afirmativas I, III e IV.
c) Somente as afirmativas I, II e III.
d) Somente as afirmativas I, II e IV.
e) Todas as afirmativas. 

11.  “Investimento na capacitação dos recursos humanos, sobretudo na aplicação técnica, não se traduz obrigatoriamente na mudança de comportamento humano e, consequentemente, na melhoria prestada à assistência à saúde”. (NISHIO; BAPTISTA, 2009, p. 20).

Essa definição diz respeito à (ao):

a) Treinamento.
b) Educação permanente.
c) Avaliação por competência.
d) Educação em saúde.
e) Educação continuada. 

12. De acordo com a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, os enfoques educativos transformaram-se sobremaneira nos últimos anos, e nos sistemas de saúde os debates acerca da educação e dos recursos humanos levaram a contrastar os paradigmas das denominadas Educação Continuada e Educação Permanente.

A alternativa que considera as vertentes desses tipos de educação está corretamente descrita em:

a) 
EDUCAÇÃO CONTINUADA: centrada em cada categoria profissional, praticamente desconsidera perspectiva das equipes e diversos grupos de trabalhadores.
EDUCAÇÃO PERMANENTE: desenvolvimento concreto, dirigida predominantemente ao pessoal médico, alcançando, com menos ênfase, o grupo de enfermagem.
b)
EDUCAÇÃO CONTINUADA: aborda a equipe e o grupo como estrutura de interação, evitando a fragmentação disciplinar.
EDUCAÇÃO PERMANENTE: representa uma continuidade do modelo escolar ou acadêmico, centralizado na atualização de conhecimentos, geralmente com enfoque disciplinar, em ambiente didático e baseado em técnicas de transmissão, com fins de atualização.
c)
EDUCAÇÃO CONTINUADA: amplia os espaços educativos para fora da sala de aula e para dentro das organizações, bem como na comunidade, em clubes e associações com o desenvolvimento de ações comunitárias.
EDUCAÇÃO PERMANENTE: coloca as pessoas como atores reflexivos da prática e construtores do conhecimento e de alternativas de ação.
d)
EDUCAÇÃO CONTINUADA:modifica substancialmente as estratégias educativas, a partir da prática como fonte de conhecimento e de problemas, problematizando o próprio fazer.
EDUCAÇÃO PERMANENTE: produz uma distância entre a prática e o saber (compreendido como o saber acadêmico) e uma desconexão do saber como solução dos problemas da prática.
e)
EDUCAÇÃO CONTINUADA: estratégia descontínua de capacitação com rupturas no tempo; cursos periódicos sem sequência constante.
EDUCAÇÃO PERMANENTE: incorpora o ensino e o aprendizado à vida cotidiana das organizações e às práticas sociais e laborais, no contexto real em que ocorrem.

13. Elucidando os objetivos do processo de educação permanente para a estratégia de Saúde da Família para um grupo de alunos, o enfermeiro de educação exemplifica o descrito em:

a) utilizar-se da “pedagogia da transmissão” para tornar o aprendiz crítico e reflexivo e otimizar os recursos humanos que se dispõe.
b) proporcionar aptidão para o auto-aprendizado e estabelecer que o instrutor seja o transmissor de informações do processo de aprendizagem.
c) fortalecer o compromisso com a saúde da população por parte dos membros da equipe e sancionar ações problematizadoras prevalentes.
d) dirimir a resolutividade das ações frente aos problemas prevalentes e fortalecer o processo de trabalho das equipes de Saúde da Família.
e) estabelecer que o instrutor seja o transmissor de informações do processo de aprendizagem e fortalecer o compromisso com a saúde da população por parte dos membros da equipe.

GABARITO
1. C
2. C
3. A
4. A
5. A
6. B
7. C
8. C
9. C
10. C
11. E
12. B 

segunda-feira, 20 de março de 2017

[BIBLIOTECA PESSOAL] Medicina Neonatal.


#LivrosNoCaminhoDaEnfermagem
🔹TÍTULO: Medicina Neonatal
🔹EDITORA: Rubio
🔹EDIÇÃO: 2. ed, 2016
🔹AUTOR: Adauto Dutra
🔹LINK: http://www.rubio.com.br/livro-medicina-neonatal-9788584110438-B39937.html

A segunda edição do livro Medicina Neonatal, agora publicado pela Editora Rubio, proporciona ao leitor acesso aos princípios de atenção integral ao recém-nascido normal a termo e assistência ao recém-nascido doente e/ou pré-termo, em capítulos novos e atualizados.

A fim de dar cabo à tal empreitada, a edição inclui a experiência de renomados neonatologistas, que exercem suas atividades no Brasil e no exterior, e de profissionais que investem seus conhecimentos em benefício do recém-nascido.

Na obra, mais de 100 colaboradores da área transmitem seu saber, orientados pelo Dr. Adauto Dutra Moraes Barbosa, Professor Titular de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF), com Pós-Doutorado em Neonatologia na University of Miami, EUA, entre outros títulos.

No Brasil, nascem anualmente 3 milhões de crianças, das quais 11% têm menos de 37 semanas de idade gestacional. A assistência médica a todos os recém-nascidos de nosso país, independentemente da presença ou não de doenças, deveria ser realizada por pessoas com treinamento adequado. No entanto, a bibliografia nacional não proporciona tanto conteúdo técnico para tal em livros de Neonatologia.

Assim, Medicina Neonatal vem preencher esta lacuna, oferecendo um texto abrangente, com o amplo auxílio de imagens, a estudantes e profissionais da área, que se dedicam aos cuidados pediátricos.