segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Enfermagem Geral [7].


1. Homem, 46 anos, portador do vírus da imunodeficiência humana há sete anos, com abandono do tratamento há dois anos, recebeu diagnóstico médico recente de tuberculose pulmonar. São atribuições do enfermeiro no atendimento ao paciente com tuberculose, EXCETO

a) identificar os sintomáticos respiratórios.
b) realizar assistência integral às pessoas e famílias na UBS e, quando indicado ou necessário, no domicílio ou nos demais espaços comunitários.
c) realizar consulta de enfermagem, conforme protocolos ou outras normativas técnicas estabelecidas pelo gestor municipal, observadas as disposições legais da profissão.
d) solicitar exames (BAAR, raio-X de tórax, cultura, identificação e teste de sensibilidade para BK, prova tuberculínica).
e) dar alta por cura aos pacientes após o tratamento.

2. Considera-se como recidiva na hanseníase todos os casos da doença, tratados regularmente com esquemas oficiais padronizados e corretamente indicados, que receberam alta por cura. São características da recidiva:

a) surgimento súbito, ausência de descamação e poucos nervos com alterações sensitivomotoras.
b) surgimento súbito, ausência de descamação e excelente resposta medicamentosa.
c) surgimento súbito, ulcerações raras e lesões antigas, geralmente imperceptíveis.
d) surgimento lento, poucas lesões recentes e resposta medicamentosa não pronunciada.
e) surgimento lento, ulcerações raras e excelente resposta medicamentosa.

3. Sobre o tratamento atual da tuberculose no Brasil, instituído pelo Ministério da Saúde, é correto afirmar que

a) o esquema básico para adultos é composto por três fármacos distintos.
b) pacientes coinfectados pelo vírus da Aids recebem tratamento farmacológico distinto de pacientes não infectados.
c) na meningoencefalite tuberculosa deve ser associado coritcosteroide ao esquema anti-TB durante todo o tratamento.
d) a responsabilidade da conduta terapêutica dos casos com qualquer resistência aos medicamentos é da atenção primária em saúde.
e) recomenda-se a solicitação de cultura, identificação e teste de sensibilidade para todos os casos com baciloscopia positiva ao final do segundo mês de tratamento.

4. Sobre o cuidado com o paciente com Diabetes Mellitus tipo 2, no Sistema Único de Saúde, assinale a alternativa correta.

a) Quando indicado o tratamento medicamentoso, recomenda-se iniciar a metformina em doses de 850mg duas vezes ao dia.
b) A maioria das pessoas que atingiram o controle glicêmico com monoterapia não irão necessitar de associação de outra medicação dentro dos próximos dez anos.
c) Casos de hiperglicemia severa (>300mg/dl) podem se beneficiar de insulina NPH já no início do tratamento.
d) Não há contraindicação para o uso de metformina em pacientes com insuficiência renal pronunciada.
e) Pessoa com DM diagnosticado com controle metabólico inadequado e internações por complicações agudas nos últimos 12 meses são estratificadas como risco moderado.

5. Homem, 32 anos, deu entrada no PS apresentando febre de 38,0ºC. Na inspeção, paciente em posição fetal, queixando-se de dor abdominal. Apresentou, ainda, sinal de Blumberg positivo, o qual é caracterizado por

a) suspensão da inspiração devido à dor à compressão do rebordo costal direito.
b) dor durante a rotação interna da coxa fletida.
c) dor na fossa ilíaca direita após compressão profunda do quadrante inferior esquerdo.
d) dor à descompressão mais intensa do que à compressão na fossa ilíaca direita.
e) dor a punho-percussão na região lombar.

6. Para garantir uma assistência de enfermagem de qualidade, o enfermeiro deve assumir o ensino do paciente, como parte integrante de suas funções, inserindo-o na própria assistência de enfermagem e garantindo sua autonomia. Sobre o tema, assinale a alternativa correta.

a) Nos espaços de ensino do autocuidado, perdem-se, muitas vezes, oportunidades de diálogo com o outro, desprezando-se seus saberes e experiências.
b) O ensino para o autocuidado e a autonomia para o cuidado de si devem ser realizados por meio de orientações técnicas, priorizando-se os aspectos biomédicos.
c) Considerando-se que a saúde é um fenômeno social, o ensino ao paciente dever ser realizado através de projetos unilaterais, individualizados e descontextualizados dirigidos ao ensino de competências para o cuidado de si.
d) O sucesso da promoção do autocuidado como investimento na autonomia dos sujeitos, deve ocorrer por imperativos da saúde através da uniformização de padrões de comportamento.
e) A partir do movimento da promoção da saúde, passou-se a valorizar o potencial de sujeição de modelagens de educação em saúde que não reconhecem, nem valorizam, a autonomia dos indivíduos.

7. O trabalho em equipe entre os profissionais da saúde da família tem como objetivo a obtenção de impactos sobre os diferentes fatores que interferem no processo saúdedoença. Sobre essa temática, é correto afirmar que

a) a abordagem integral dos indivíduos/famílias é dificultada pela soma de olhares dos distintos profissionais das equipes interdisciplinares.
b) a interdisciplinaridade representa a anulação da disciplinaridade e a especificidade de cada saber.
c) a transdisciplinaridade refere-se à associação de disciplinas que abordam um mesmo objeto a partir de distintos pontos de vista sem uma integração interdisciplinar.
d) a ação interdisciplinar pressupõe a possibilidade da prática de um profissional se reconstruir na prática do outro.
e) o processo de trabalho em saúde está fundamentado numa inter-relação pessoal forte na qual há inexistência de conflitos no dia-a-dia da equipe.

8. Analise o caso clínico a seguir. Deu entrada na sala de emergência um jovem de 18 anos de idade em estado de parada cardiorrespiratória (PCR). Iniciadas as manobras de reanimação cardiopulmonar (RCP), o paciente foi intubado e monitorizado. Ao ser verificado o ritmo cardíaco, foi constatada atividade elétrica sem pulso (AESP). Considerando a assistência que deve ser prestada nesse caso, em consonância com as diretrizes da American Heart Association, assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F as falsas.

( ) O enfermeiro fez o reconhecimento da PCR, verificou que o paciente estava inconsciente, em apneia ou gasping, e sem pulso palpável em 10 segundos.
(  ) Após a intubação orotraqueal, deve-se manter a relação compressão / ventilação de 30:2.
(  ) Desfibrilar com 360 J se o desfibrilador for monofásico.
(  ) Deve-se considerar a administração de anticoagulante durante a reanimação.

Assinale a sequência CORRETA.

a) F V F V
b) V F F F
c) F F V V
d) V F V V

9. Falta de ar, cansaço, edema de membros inferiores, hepatomegalia, ascite, palpitação, palidez cutânea, sudorese fria, fraqueza e dispneia paroxística noturna são sinais e sintomas de:

a) trombose venosa profunda.
b) asma.
c) insuficiência cardíaca congestiva.
d) edema agudo de pulmão.

10. Considere que um paciente do sexo masculino, 50 anos de idade, deu entrada na sala de emergência após ter sofrido queimaduras elétricas de segundo e terceiro graus em membros superior e inferior total esquerdo e genitália. Assinale a alternativa que apresenta a porcentagem da extensão da queimadura, segundo a regra dos nove.

a) 10%
b) 15%
c) 18%
d) 28%

11. Considere que uma senhora idosa deu entrada na unidade de terapia intensiva com história de desmaio em casa, rebaixamento do nível de consciência, hipertensa e taquicárdica. Ao exame físico, o enfermeiro aplica a escala de coma de Glasgow e observa que a paciente apresenta: abertura ocular a dor, nenhuma resposta verbal e movimento de retirada ao estimulo doloroso. Quanto ao somatório, pode-se encontrar o seguinte valor:

a) 13 (normalidade).
b) 4 (estado de coma superficial).
c) 11 (estado de coma profundo).
d) 7 (estado de coma intermediário).

12. A Tríade de Cushing representa uma resposta vasomotora a episódios de isquemia cerebral, resultantes da elevação aguda da pressão intracraniana (PIC). Assinale os sinais referentes à tríade.

a) Hipotensão, taquicardia e bradipneia.
b) Hipertensão, taquicardia e taquipneia.
c) Hipertensão, bradicardia e alteração do ritmo respiratório.
d) Hipertensão, taquicardia e alteração do ritmo respiratório.

13. Considere os sinais e sintomas de hiperglicemia, a seguir.

I. Polidipsia, poliúria e hálito cetônico.
II. Polaciúria, visão turva e ganho de peso.
III. Desidratação, prostração e fadiga.
IV. Xerostomia, purpura e fadiga.

São sinais e sintomas de hiperglicemia o que se apresenta em:

a) I e III, apenas.
b) II, apenas.
c) II e III, apenas.
d) I, II, III e IV.

14. Um dispositivo fibrótico com transdutor na extremidade, posicionado no ventrículo ou no espaço subaracnoideo, que se liga a um transdutor de pressão e a um sistema de demonstração, são componentes de qual procedimento de monitorização invasiva?

a) Swan ganz
b) Pressão venosa central (PVC)
c) Pressão intracraniana (PIC)
d) Pressão intra-arterial (PIA)

15. A introdução de medicamentos por via IM (intramuscular) requer certos cuidados: tipo e irritabilidade do fármaco; atividade e idade do paciente / cliente; espessura do tecido adiposo; calibre e comprimento da agulha; compatibilidade entre estrutura muscular e volume a ser injetado. Estudos indicam que a região ventroglútea deve ser a opção de escolha para a maioria das situações que envolvam administração de injetáveis em adultos e crianças. Assinale a alternativa que apresenta as estruturas anatômicas utilizadas para a delimitação da região ventroglútea.

a) Crista ilíaca, trocânter maior do fêmur, músculo glúteo médio e glúteo mínimo.
b) Espinha ilíaca póstero-superior, crista ilíaca, artéria femoral, músculo vasto lateral.
c) Crista ilíaca ântero-superior, margem posterior do tubérculo ilíaco e trocânter maior do fêmur.
d) Espinha ilíaca ântero-superior, crista ilíaca, trocânter maior do fêmur, músculo glúteo máximo.



GABARITO
1. E
2. D
3. E
4. C
5. D
6. A
7. D
8. B
9. C
10. D
11. D
12. C
13. A
14. C
15. C

domingo, 7 de janeiro de 2018

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Enfermagem Geral [6].


1. O Enfermeiro exerce todas as atividades de Enfermagem, cabendo-lhe, privativamente,
a) a direção do órgão de Enfermagem integrante da estrutura básica da instituição de saúde, pública ou privada.
b) exercer atividades, envolvendo orientação e acompanhamento do trabalho de Enfermagem.
c) observar, reconhecer e descrever sinais e sintomas.
d) prestar cuidados de higiene e conforto ao paciente.
e) a participação na programação da assistência de Enfermagem.

2. O Exame Físico consiste no levantamento de condições globais do cliente para buscar informações para subsidiar a assistência. Sobre as técnicas utilizadas no exame físico e os possíveis achados, assinale a alternativa correta.

a) Deve ser realizado sempre no sentido cefalopodal, independente da situação ou paciente.
b) No exame do pescoço, é necessário atentar-se para contraturas, glândula tireoide e linfonodos palpáveis.
c) Na avaliação da cabeça e pescoço, utilizam-se as técnicas de inspeção e percussão.
d) Durante a ausculta pulmonar, é possível auscultar sons normais como os ruídos adventícios e também sons anormais como os murmúrios vesiculares que se dividem basicamente em: sibilos, estertores creptantes, roncos e atrito pleural.
e) No exame físico do abdômen, é necessário realizar primeiramente a percussão, pois a realização da ausculta e a palpação podem interferir nos sons observados.

3. O sigilo profissional e confidencialidade de informações dos usuários do serviço de saúde é de fundamental importância para uma adequada assistência. Sobre o sigilo profissional do enfermeiro, assinale a alternativa correta.

a) Pode-se haver a quebra do segredo profissional apenas com consentimento escrito da pessoa envolvida ou de seu representante legal.
b) É permitido quebrar o anonimato de fato sigiloso, quando o mesmo for de conhecimento público e em caso de falecimento da pessoa envolvida.
c) O enfermeiro tem o direito de abster-se de revelar informações confidenciais, das quais tenha conhecimento em razão de seu exercício profissional, a pessoas ou entidades que não estejam obrigadas ao sigilo.
d) Deve-se manter o segredo profissional de fato sigiloso inclusive em situações necessárias à prestação da assistência da equipe multiprofissional.
e) É permitido em qualquer situação franquear o acesso a informações e documentos para pessoas que estão envolvidas, direta e indiretamente, na prestação da assistência.

4. Segundo a Lei do Exercício Profissional de Enfermagem nº 7.498/1986, Regulamentada pelo Decreto 94.406/1987, é considerada uma atividade privativa do enfermeiro

a) a prescrição de medicamentos estabelecidos em programas de saúde pública.
b) a execução de parto com distocia.
c) a participação na programação da assistência de Enfermagem.
d) a realização de episiotomia e episiorrafia e aplicação de anestesia local, quando necessária.
e) a organização e direção dos serviços de enfermagem.

5. Um sistema de saúde é passível de questões e dilemas éticos que, se não resolvidos adequadamente, podem comprometer a atuação profissional, a qualidade do atendimento ou a autonomia dos usuários. Nesse sentido, sobre a hemotransfusão em pacientes Testemunhas de Jeová, assinale a alternativa correta.

a) Deve ocorrer em qualquer situação independentemente da existência ou não de risco de morte e aceitação do paciente.
b) No Brasil, ainda não existem instituições que ofereçam serviço de hemoterapia alternativa a esses pacientes.
c) Na iminência de risco de morte, caso seja realizada a hemotransfusão, sem o consentimento do paciente ou de seu representante legal, essa ação pode ser considerada crime.
d) Caso esteja prescrita pelo médico, o enfermeiro deve realizar a hemotransfusão, independente da situação e consentimento do paciente.
e) Quando o procedimento for eletivo, com necessidade de hemotransfusão, compete ao hospital requisitar decisão jurídica para proceder a hemoterapia, caso ela seja recusada.

6. Ato normativo, aprovado pela administração superior da organização de saúde, de caráter flexível, e que contém diretrizes básicas para o funcionamento do serviço de enfermagem, refere-se

a) à rotina.
b) a procedimento.
c) a normas.
d) a regimento.
d) ao manual de Enfermagem.

7. O papel que um elemento assume no grupo é determinado pelas necessidades do próprio grupo, pelas características próprias de cada um dos elementos desse grupo e pela forma como essas características são percebidas pelos demais elementos. O enunciado refere-se ao estilo de liderança 

a) democrática.
b) situacional.
c) permissiva. 
d) autocrática.
e) laissez-faire.

8. Paciente, 52 anos, sexo feminino, comparece ao ambulatório de feridas apresentando lesão ulcerativa em região dorsal de pé esquerdo. No exame físico do membro, observou-se ainda a presença de dermatite ocre, eczema, lipodermatoesclerose e edema. Os achados clínicos sugerem que se trata de

a) úlcera venosa.
b) úlcera arterial.
c) úlcera por leishmaniose.
d) úlcera por diabetes.
e) úlcera por pressão.

9. Trata-se de uma mistura complexa de enzimas proteolíticas e peroxidases, extraída do látex de um vegetal, que causa a proteólise (degradação de proteínas em aminoácidos) do tecido desvitalizado e da necrose, sem alterar o tecido sadio. O enunciado refere-se

a) ao gel de papaína.
b) à colagenase.
c) ao gel de própolis.
d) aos ácidos graxos essenciais.
e) ao hidrocoloide.

10. Paciente, 78 anos, sexo feminino, internada no setor de clínica médica, após a avaliação do enfermeiro, recebe o seguinte diagnóstico de enfermagem: “integridade tissular prejudicada, relacionada à imobilização física de circulação alterada evidenciada por ferida com área de solapamento de 8cm na região trocantérica direita”. O diagnóstico realizado pelo enfermeiro corresponde, na NANDA, ao domínio

a) nutrição.
b) conforto.
c) segurança/proteção.
d) enfrentamento/tolerância ao estresse.
e) eliminação e troca.

11. A fase inicial do processo de enfermagem, comumente conhecida como histórico de enfermagem ou coleta de dados de enfermagem, corresponde ao levantamento de dados por meio da aplicação do método científico. Sobre essa fase do processo de enfermagem, assinale a alternativa INCORRETA. 

a) Diz respeito a basicamente três atividades: coleta de dados objetivos e subjetivos, organização dos dados e documentação metódica.
b) Serve de embasamento para as decisões quanto a diagnósticos e intervenções de enfermagem, além da avaliação dos resultados.
c) A coleta de dados é realizada por meio da anamnese, na qual o enfermeiro utiliza um roteiro semiestruturado, e pela realização do exame físico com a aplicação das técnicas propedêuticas.
d) Nessa etapa do processo, devem ser valorizados os dados de natureza clínica, sendo os aspectos psicossociais considerados de pouca relevância nesse momento.
e) A parte do exame físico inclui a mensuração dos SSVV, perímetros, estatura e peso, além de dados coletados por meio da inspeção, palpação, percussão e ausculta, a fim de identificar sinais normais e anormais nos diversos sistemas.

12. Sobre os aspectos legais da Sistematização da Assistência de Enfermagem e do Processo de Enfermagem, estabelecidos pelo Conselho Federal de Enfermagem – COFEN, assinale a alternativa correta.

a) O COFEN estabelece normas e diretrizes sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e implementação do Processo de Enfermagem nos serviços públicos de saúde, porém não contempla os serviços privados de saúde.
b) Processo deliberado, sistemático e contínuo de verificação de mudanças nas respostas da pessoa, família ou coletividade humana em um dado momento do processo saúde doença, consiste na fase V do processo de enfermagem, denominada avaliação de enfermagem.
c) Quando realizado em instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, entre outros, o Processo de Enfermagem é usualmente denominado como Atendimento de Enfermagem.
d) O Processo de Enfermagem organiza-se em cinco etapas que são independentes entre si.
e)  A determinação dos resultados que se espera alcançar e das ações ou intervenções de enfermagem que serão realizadas face às respostas da pessoa, família ou coletividade humana, em um dado momento do processo saúde e doença, refere-se à IV etapa do PE, ou seja, Implementação.

13. Bebê de cinco meses é levada à Unidade Básica de Saúde pela mãe, para realização de consulta de puericultura com a enfermeira. Na ocasião, a enfermeira verificou que as vacinas a serem administradas no quarto mês de vida da criança estavam em atraso. Essas vacinas correspondem à

a) Pentavalente, Vacina Inativada Poliomielite, Pneumocócica 10 valente, Rotavírus.
b) Pentavalente, Vacina Oral Poliomielite, Pneumocócica 10 valente, Rotavírus.
c) Pentavalente, Vacina Inativada Poliomielite, Meningocócica C, Rotavírus.
d) Vacina Oral Poliomielite, Meningocócica C, Rotavírus, Febre Amarela.
d) Vacina Inativada Poliomielite, Pneumocócica 10 valente, Meningocócica C, Rotavírus.

14. Irritabilidade, vômitos e diarreia moderados e invaginação intestinal constituem eventos adversos que podem ocorrer após a vacinação com

a) Vacina Oral Poliomielite.
b) Meningocócica C.
c) Pneumocócica 10 valente.
d) Tríplice Viral.
e) Rotavírus.

15. Mulher de 36 anos, casada, compareceu à Unidade Básica de Saúde para coleta de exame citopatológico. Durante a coleta, a enfermeira observa corrimento vaginal amarelo-esverdeado, bolhoso e fétido e edema de vulva. O pH vaginal da paciente estava > 4,5, dessa forma, seguindo abordagem sindrômica, a enfermeira optou pelo tratamento de

a) gonorreia.
b) tricomoníase.
c) clamídia.
d) herpes vaginal.
e) candidíase vulvovaginal.



GABARITO
1. A
2. B
3. C
4. E
5. E
6. D
7. B
8. A
9. A
10. C
11. D
12. B
13. A
14. E
15. B

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [18].


1. Territorialização é um conceito técnico que tem sido utilizado no âmbito da gestão da saúde, consistindo na:

a) Definição de municípios com suas margens de responsabilização epidemiológicas.
b) Definição de microáreas com suas divisões territoriais e politica.
c) Definição de territórios vivos com suas margens de responsabilização sanitária, quais sejam: áreas de abrangência de serviços, áreas de influência, etc.
d) Existência de um espaço delimitado por terras pertencentes ao pode público.

O caso a seguir é base para as questões 2, 3 e 4.

M.A.S., 16 anos, G1P0A0, DUM= 16/05/2013, solteira, com ensino fundamental incompleto, procura a unidade de saúde da família para iniciar o pré-natal em 01/07/2013. A menina relata que a família ainda não sabe de sua gravidez. Como tem medo de morrer, procurou o serviço para atendimento da equipe. A equipe a encaminha para a consulta de pré-natal, sendo solicitados alguns exames de sangue e urina. Posteriormente é encaminhada à assistência social e psicológica para que receba suporte no aspecto social e psicológico. M.A.S. realiza todo o pré-natal e dá à luz um menino com 2300g. Durante a visita puerperal, a enfermeira verifica que as mamas estão ingurgitadas, que o recém-nascido está com dificuldade de mamar. Ao examiná-lo, observa que o curativo umbilical não foi trocado e que o recémnascido (RN) está extremamente agasalhado.

2. Baseando-se na regra de Nagele, pode-se prever que o feto será viável a partir de:

a) 23/10/2013.
b) 23/11/2013.
c) 23/01/2014.
d) 23/02/2014.
e) 23/12/2013.

3. Diante das observações feitas pela enfermeira, M.A.S. deve ser orientada e auxiliada na amamentação no sentido de:

a) Evitar que as mamas fiquem pêndulas.
b) Prevenir quanto à introdução de papinhas.
c) Diminuir o ingurgitamento e prevenir fissuras.
d) Aumentar o ingurgitamento e evitar ragádias.
e) Descobrir se há existência de febre puerperal

4. A enfermeira orientou a mãe e seus familiares sobre a importância do curativo do coto umbilical, ressaltando que o bebê deveria usar roupas de acordo com a temperatura do ambiente ou do corpo. Além disso, deixou agendada uma visita após dois dias, visto que a família apresenta situação de risco à saúde, evidenciada pela vulnerabilidade:

a) Do avô.
b) Do RN.
c) Tissular.
d) Da mãe.
e) Emocional.

5. A Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI), regulamentada pela Portaria nº 2.528, em 19/10/2006, estabelece que o alvo desta política consiste em:

a) Cidadãos e cidadãs com 60 anos e mais.
b) Pessoas de ambos os sexos, com idade a partir de 65 anos.
c) Indivíduos com 80 anos e mais, denominados idosos frágeis.
d) Pessoas com 60 anos e mais, que apresentam doenças cardiovasculares.
e) Indivíduos com 50 anos e mais, que apresentam doenças cardiovasculares graves, como hipertensão e diabetes.

6. A USF – Unidade de Saúde da Família recebeu, para consulta médica, uma criança de 5 anos que frequenta a creche da área de abrangência, com sinais e sintomas de febre, dor de cabeça, dor nos olhos, prostração e manchas vermelhas no corpo. O médico suspeitou de dengue e solicitou exames para confirmação do diagnóstico. A enfermeira foi para a creche e verificou que algumas crianças haviam faltado naquele dia. As mães alegaram que as crianças “estavam indispostas”. A creche possui boa estrutura física, com salas de aulas amplas, arejadas e naturalmente iluminadas, com área de recreação espaçosa, com pneus com água e vasos de plantas espalhados. Conta, em média, com 20 crianças por sala, sendo atendidas por uma professora e uma monitora. Esse procedimento, feito pela enfermeira, é denominado “investigação epidemiológica”, que tem por propósito final:

a) Realizar estudo seccional com amostras da população.
b) Orientar medidas de controle para impedir a ocorrência de novos casos.
c) Realizar estudos com base nos dados existentes nos serviços de saúde ou nas instituições.
d) Disponibilizar dados que sirvam para subsidiar o processo de produção de informação para a ação.
e) Acompanhar o desenvolvimento científico e tecnológico dos agravos à saúde, por meio da articulação com a sociedade científica.

7. Na Unidade de Saúde da Família (USF) “Vila da Paz”, durante um exame para prevenção de câncer de colo do útero na população, foi detectada, na Sra. A. M., de 56 anos, uma neoplasia estadio I. A cliente foi encaminhada para o serviço de especialidades do município, sendo atendida e encaminhada para retirada da lesão no hospital local. Após a cirurgia, ficou em observação algumas horas. Além disso, foi orientada para retornar à USF, com um relatório do médico responsável pelo procedimento, para as atividades normais do seu cotidiano, mas com o acompanhamento pela equipe de saúde da família. Nesse caso, o princípio do Sistema Único de Saúde que foi obedecido se refere à(ao):

a) Integralidade da assistência.
b) Participação da comunidade.
c) Igualdade da assistência à saúde.
d) Direito à informação sobre sua saúde.
e) Utilização da epidemiologia para estabelecimento de prioridades.

8. A Sra. V.G., de 32 anos, gestante do segundo filho, na 20ª semana de gestação, é acompanhada pela Unidade de Saúde da Família - USF Bela Vista, sendo atendida pela equipe de Saúde da Família. Ao realizar os exames de rotina de pré-natal, descobriu-se que a cliente é portadora do HIV. Nessa situação e neste momento, a orientação mais importante que a USF deve fornecer à cliente é:

a) Monitorar a eficácia clínico-laboratorial e sinais precoces de toxicidade dos medicamentos após um ano.
b) Orientar a mãe que o aleitamento materno ocorrerá se estiver em tratamento.
c) Acompanhar a criança desde o nascimento até os 5 anos de idade.
d) Iniciar o tratamento antirretroviral o mais precocemente possível.
e) Notificar o caso, após o nascimento do bebê.

9. O Sr. G. I. O., de 54 anos, hipertenso, bancário, tabagista, fuma 15 cigarros/dia, sedentário. Está sempre muito preocupado e ansioso com o trabalho e com a manutenção do lar e dos filhos. Possui uma PA = 170 x 100 mmHg, aferida regularmente e IMC= 32. Ao associarmos fatores de risco e valores da PA, esse cliente tem probabilidade de desenvolver evento cardiovascular na próxima década, classificado como risco:

a) Alto.
b) Baixo.
c) Médio.
d) Muito alto.
e) Muito baixo.

10. A vacina Pentavalente foi instituída pelo Ministério da Saúde em 2012. Ela protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças causadas pelo Haemophilus influenza B. É aplicada por via IM, no músculo vasto lateral da coxa. No setor de imunização em que João da Silva trabalha, compareceu um bebê de 2 meses para vacinação com Pentavalente. Qual a conduta desse enfermeiro quanto ao esquema de vacinação?

a) Orientar para retorno aos 9 meses para aplicação de dose única.
b) Orientar para retorno aos 15 meses e 4 anos de idade para aplicação de reforços.
c) Orientar para retorno aos 4 e 6 meses de idade para doses subsequentes, após aplicar 1ª dose.
d) Orientar para aplicação da vacina aos 9 meses e 12 meses, para aplicação da 1ª e 2ª doses, respectivamente.
e) Orientar para retornar aos 3 meses de idade para a aplicação da 1ª dose e retorno aos 5 meses para doses subsequentes.

11. A Figura abaixo mostra um modelo de representação de fatores etiológicos do processo saúde e doença. A partir da análise dessa figura, qual modelo está representado nela?

PEREIRA, M. G. Epidemiologia teoria e prática. Reimp. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

a) Múltiplas causas e múltiplos efeitos.
b) Abordagem sistêmica da saúde.
c) Cadeia de eventos.
d) Modelo ecológico.
e) Rede de causas.

12. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem visa estimular o autocuidado e reconhece a saúde como um direito social básico. O programa foi proposto baseado em dados comparativos entre homens e mulheres que comprovaram que o homem apresenta vulnerabilidade:

a) A doenças graves e crônicas, mas realizam promoção à saúde.
b) Menor a doenças agudas e menor potencial para doenças crônicas.
c) A doenças crônicas e graves e buscam o serviço de saúde para prevenção.
d) Menor do que as mulheres, mesmo estando sujeitos a maiores índices de violência.
e) A doenças graves e crônicas e morrem mais precocemente por não procurarem os serviços de saúde.

13. A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício previsto pela Constituição Federal de 1988, com a criação do Sistema Único de Saúde. O Sr. J.M.C não conseguiu atendimento em uma unidade pública de saúde para reavaliação de seu estado de saúde porque não apresentou a carteira de trabalho. Diante disso, que princípio do Sistema Único de Saúde foi descumprido?

a) Universalidade de acesso.
b) Descentralização.
c) Regionalização.
d) Hierarquização.
e) Gratuidade.

14. C.M.P, sexo feminino, casada, 61 anos, moradora na área adstrita de uma Unidade de Saúde da Família há cinco anos, compareceu, nessa unidade, com o seu neto de 3 anos de idade. Esta criança apresenta tosse, febre de 39°e coriza. A recepcionista da Unidade disse que não havia vagas para consulta médica e encaminhou a senhora, com o seu neto, para a unidade de urgência/emergência. Diante do ocorrido, quais são as características do processo de trabalho que não foram realizadas?

a) Promoção de reunião com a equipe de saúde para priorização do atendimento, cadastramento da família e encaminhamento à unidade de pronto atendimento.
b) Avaliação de necessidade de saúde, análise de vulnerabilidade familiar da demanda espontânea e atendimento à urgência.
c) Acolhimento com escuta qualificada, agendamento de consultas de puericultura e atendimento à atenção programada.
d) Acolhimento com escuta qualificada, classificação de risco e primeiro atendimento às urgências.
e) Cadastramento da família, programação da demanda espontânea e atendimento à urgência.



GABARITO
1. C
2. D
3. C
4. B
5. A
6. B
7. A
8. D
9. A
10. C
11. A
12. E
13. A
14. D

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [17].


1. Na sociedade contemporânea, tem sido crescente a busca por estratégias que visem à redução de custos, refletindo o enfoque da política neoliberal de redução dos gastos estatais, até mesmo nas ações de saúde. A assistência prestada por meio da visita domiciliar (VD) constitui um instrumento de atenção à saúde que possibilita, a partir do conhecimento da realidade do indivíduo e sua família in loco, fortalecer os vínculos do paciente, da terapêutica e do profissional, assim como atuar na promoção de saúde, prevenção, tratamento e reabilitação de doenças e agravos. Podemos afirmar que são objetivos da visita domiciliar:

a) prestar assistência ao paciente em seu próprio domicílio; no entanto, não há abrangência aos doentes acamados, uma vez que estes apresentam estrutura de home care.
b) adequar o atendimento às necessidades e expectativas da unidade básica que irá atender a região.
c) intervir tardiamente na evolução para complicações e internações hospitalares.
d) estimular a dependência do indivíduo e da família, incentivando-os à prática de utilização da Unidade de Saúde semanalmente.
e) verificar a estrutura e a dinâmica familiares com elaboração do genograma ou familiograma ou ecomapa.

2. Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e os Agentes de Combates a Endemias (ACE) são trabalhadores fundamentais dentro do Sistema Único de Saúde. Ambos trabalham com a comunidade da área, do bairro, da cidade ou da região rural para facilitar o acesso da população à saúde e prevenir doenças. Entre as atividades desenvolvidas pelos ACS, que são de corresponsabilidade do enfermeiro da unidade básica, podemos citar:

a) visitar regularmente residências e fazer registros da população, em relação a documentos básicos para o acesso aos serviços de saúde e em relação aos possíveis problemas de saúde que possam ser identificados na residência.
b) promover ações de educação em saúde junto à comunidade e informar à população sobre os riscos das doenças.
c) realizar visitas aos imóveis ou outras localidades com o objetivo de prevenir e controlar doenças como dengue, malária, leishmaniose e doença de Chagas.
d) atuar no controle de roedores e na prevenção de acidentes por cobras, escorpiões e aranhas.
e) participar das ações de vacinação de cães e gatos para prevenção e controle da raiva.

3. Sobre as atribuições do enfermeiro na atenção básica, analise as seguintes afirmativas.

I. Realizar cuidados diretos de enfermagem nas urgências e emergências clínicas, fazendo a indicação para continuidade da assistência prestada.
II. Realizar consulta de enfermagem, solicitar exames complementares, prescrever/transcrever medicações, conforme protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e disposições legais da profissão.
III. Aliar a atuação clínica à prática da saúde coletiva.
IV. Supervisionar e executar ações para capacitação de Agentes de Combates a Endemias e técnicos de enfermagem com vistas ao desempenho de suas funções.
V. Executar ações de assistência parcial à criança, mulher, adolescente, adulto e idoso.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e V, somente.
b) II, III e IV, somente. 
c) I, II e III, somente.
d) III, IV e V, somente.
e) I, IV e V, somente.

4. A lei 8080/90 (Lei Orgânica da Saúde) dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Nessa lei acham-se definidos os princípios e diretrizes do SUS. Analise os itens abaixo. 
- Universalidade de acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência.
- Preservação da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade física e moral.
- Humanização em todos os níveis da Assistência.
- Saúde da Família, como estratégia de organização da Atenção Básica.
- Capacidade de resolução dos serviços em todos os níveis de assistência.

Estão entre os princípios e diretrizes do SUS, definidos na lei 8080/90:

a) três deles apenas.
b) todos eles.
c) quatro deles apenas.
d) dois deles apenas.

5. A hipertensão arterial é um dos mais importantes problemas de saúde pública no Brasil e no mundo, em face de seu impacto sobre a morbidade e mortalidade da população. Entre os fatores de risco conhecidos para a hipertensão arterial, não se inclui:

a) baixo nível sódio-econômico.
b) predisposição genética.
c) ingestão de dieta rica em cálcio.
d) sedentarismo.

6. A estratégia de Saúde da Família visa à reorganização da Atenção Básica no país, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde. Além dos princípios gerais da Atenção Básica, a estratégia Saúde da Família deve, EXCETO:

a) não ter caráter substitutivo em relação à rede de Atenção Básica tradicional nos territórios em que as Equipes Saúde da Família atuam.
b) atuar no território, realizando cadastramento domiciliar, diagnóstico situacional, ações dirigidas aos problemas de saúde de maneira pactuada com a comunidade onde atua, buscando o cuidado dos indivíduos e das famílias ao longo do tempo, mantendo sempre postura pró-ativa frente aos problemas de saúde-doença da população.
c) desenvolver atividades de acordo com o planejamento o e a programação realizados com base no diagnóstico situacional e tendo como foco a família e a comunidade.
d) ser um espaço de construção de cidadania.

7. Sobre as características epidemiológicas da hanseníase, é incorreto afirmar:

a) A hanseníase apresenta tendência de estabilização dos coeficientes de detecção no Brasil.
b) Tem baixa letalidade e baixa mortalidade, podendo ocorrer em qualquer idade, raça ou gênero.
c) Os coeficientes de detecção ainda estão em patamares muito altos nas regiões Norte, Centro-oeste e Nordeste.
d) Não se observa, atualmente, relação entre endemicidade e baixos índices de desenvolvimento humano.

8. A Lei Nº 8.142/1990 Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde – SUS. Considerando essa lei, é incorreto afirmar:

a) A representação dos usuários no Conselho Municipal de Saúde será paritária em relação ao conjunto dos demais segmentos.
b) A representação dos usuários no Conselho Nacional de Saúde será paritária em relação ao conjunto dos demais segmentos.
c) A representação dos usuários no Conselho Estadual de Saúde será paritária em relação ao conjunto dos demais segmentos.
d) A representação dos usuários no Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde CONASEMS serão definidos pelo regimento destes órgãos.

9. Trata-se da construção de espaços coletivos em que se dão a análise das informações e a tomada das decisões. Nestes espaços estão incluídos a sociedade civil, o usuário e seus familiares, os trabalhadores e gestores dos serviços de saúde. De acordo com a Política nacional de Humanização esses espaços correspondem ao conceito de:

a) ambiência.
b) gestão participativa.
c) apoio matricial.
d) transversalidade.

10. A portaria GM Nº 154, DE 24 DE JANEIRO DE 2008 cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Considerando essa legislação, analise os itens abaixo.

I- Os NASF não se constituem em porta de entrada do sistema, e devem atuar de forma integrada à rede de serviços de saúde, a partir das demandas identificadas no trabalho conjunto com as equipes Saúde da Família (SF).
II- A responsabilização compartilhada entre as equipes SF e a equipe do NASF na comunidade prevê a revisão da prática do encaminhamento com base nos processos de referência e contra-referência, ampliando-a para um processo de acompanhamento longitudinal de responsabilidade da equipe de Atenção Básica/Saúde da Família, atuando no fortalecimento de seus atributos e no papel de coordenação do cuidado no SUS.
III- Os NASF devem buscar instituir a plena integralidade do cuidado físico e mental aos usuários do SUS por intermédio da qualificação e complementaridade do trabalho das Equipes Saúde da Família - ESF.
IV- Para efeito de repasse de recursos federais, poderão compor os NASF 1 as seguintes ocupações: Médico Acupunturista; Assistente Social; Profissional da Educação Física; Farmacêutico; Fisioterapeuta; Fonoaudiólogo; Médico Ginecologista; Médico Homeopata; Nutricionista; Médico Pediatra; Psicólogo; Médico Psiquiatra e Terapeuta Ocupacional.

Estão corretos os itens:

a) I, II e III, apenas.
b) I, II, III e IV.
c) II, III e IV, apenas.
d) II e III, apenas.

11. Maria comparece à uma unidade de saúde para completar esquema vacinal de sua filha de 3 meses de vida. Em relação aos imunobiológicos indicados para esta idade, segundo o calendário nacional de vacinação, pode-se afirmar:

a) Devem ser realizadas as 1as doses da pentavalente (Difteria, Tétano, Pertussis, Haemophilus influenzae b e Hepatite B), vacina oral da Poliomielite e Rotavírus.
b) Devem ser realizadas a 1ª dose da vacina Pneumococos 10 e 1ª dose da Rotavírus.
c) Deve ser realizada apenas a 1ª dose da vacina contra Meningite C.
d) Deve ser realizada apenas a vacina tetra viral (Sarampo, Caxumba, Rubéola e Varicela)

12. Exame clínico da mama e mamografia anual, para as mulheres pertencentes a grupos populacionais com risco elevado de desenvolver câncer de mama deve ser realizado a partir da idade de:

a) 30 anos.
b) 35 anos.
c) 40 anos.
d) 21 anos.

13. O rastreamento do câncer do colo do útero, para as mulheres que já tiveram atividade sexual, o início da coleta dos exames citopatológicos deve ser feito a partir da idade de:

a) 25 anos.
b) 18 anos.
c) 20 anos.
d) 29 anos.

14. Ao nascer o recém-nascido deve receber:

a) a vacina BCG intradérmica apenas.
b) as vacinas Sabin, BCG intradérmica e contra hepatite B.
c) as vacinas BCG intradérmica e contra hepatite B.
d) apenas a vacina Sabin.

15. Adultos entre 20 e 59 anos devem receber vacina dupla (difteria e tétano):

a) uma dose a cada dez anos.
b) uma dose a cada cinco anos.
c) uma dose a cada 15 anos.
d) uma única dose nesse período da vida.



GABARITO
1. E
2. A
3. C
4. A
5. C
6. A
7. D
8. D
9. B
10. B
11. C
12. B
13. A
14. C
15. A

domingo, 29 de outubro de 2017

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [16].


1. Após seguir por décadas um modelo que privilegiava a atenção hospitalar, herdada da medicina previdenciária, os esforços, programas e investimentos públicos passaram a se concentrar na atenção básica, com a adoção do Programa de Saúde da Família (PSF). A implantação do PSF é um marco na incorporação da estratégia de atenção primária na política de saúde brasileira. Quanto ao PSF, podemos afirmar que:

a) seus princípios são hospitalocêntricos, baseados em modelos que privilegiam o atendimento hospitalar.
b) sua prática atende aos princípios de Telemedicina.
c) o modelo preconiza o atendimento domiciliar executado exclusivamente por médico especialista.
d) pretende que a unidade de saúde da família seja a porta de entrada ao sistema local e o primeiro nível de atenção, que estará integrado à rede de serviços mais complexos.
e) pretende que a unidade de saúde da família integre o segundo nível de atenção, sem que haja a integração à rede de serviços mais complexos, tendo em vista a descentralização assistencial.

2. Serviço criado pelo Governo Federal e indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas de sair do espaço da casa para chegar a uma unidade de saúde, ou ainda para pessoas que estejam em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento. Criado em 08 de novembro de 2011. Trata-se do:

a) Programa “Minha Casa, minha Vida”.
b) Programa “Home Care – Brasil”.
c) Programa “Casa 100%”.
d) Programa “Melhor em Casa”.
e) Programa “Hospital em Casa”

3. Instrumento que possibilita a vinculação dos procedimentos executados no âmbito do SUS ao usuário, ao profissional que os realizou e também à unidade de saúde onde foram realizados. Para seu funcionamento se faz necessária a construção de cadastros de usuários, de profissionais de saúde e de unidade de saúde. Com tais cadastros, os usuários do SUS e os profissionais de saúde recebem um número nacional de identificação. Esse dispositivo de identificação é chamado de:

a) Cartão Nacional de Saúde.
b) Cartão de Saúde.
c) Cartão Federal de Saúde.
d) Identificador Nacional de Saúde.
e) Identificador Federal de Saúde.

4. A Constituição Federal de 1988 estabelece em seus artigos 196 a 200 o arcabouço legal para a política de saúde que criou o SUS. O artigo 198 estabelece o SUS como um sistema único e organizado, de acordo com as seguintes diretrizes:

a) descentralização, equidade e transparência.
b) centralização, equidade e transparência.
c) descentralização, atendimento integral e participação da comunidade.
d) atendimento integral, participação da comunidade e hierarquização.
e) hierarquização, prevenção e recuperação.

5. Dentre as prioridades estabelecidas pelo Pacto pela Vida está a Saúde do Idoso. É correto afirmar que:

a) considera-se como idosa toda pessoa acima de 60 anos.
b) o Pacto pelo Idoso foi criado pela Lei nº 8.142/90.
c) o Pacto pelo Idoso foi criado pela Portaria nº 3.916/98 do Ministério da Saúde.
d) o acolhimento ao idoso não pode, sob hipótese alguma, ser realizado em unidades de saúde, ficando restrito ao atendimento domiciliar.
e) o acolhimento ao idoso será realizado exclusivamente para portadores de doenças crônico-degenerativas.

6. Nos processos de gestão do SUS existe a figura dos sujeitos ou atores sociais, que participam, de forma organizada, dos processos de gestão com interferência técnica, política ou ética no planejamento e/ou monitoramento da saúde pública. Pode(m) ser considerado(s) sujeito(s) social(is):

a) os governos estaduais e municipais.
b) o Governo Federal, exclusivamente.
c) usuários, profissionais e gestores.
d) a autoridade sanitária federal.
e) os profissionais de saúde, exclusivamente.

7. Uma endemia pode ser qualquer doença que aconteça apenas em um determinado local ou região, não atingindo nem se espalhando para outras comunidades. Enquanto a epidemia se espalha por outras localidades, a endemia tem duração contínua, mas restrita a uma determinada área. Portanto, o comportamento endêmico de uma doença se dá:

a) quando sua ocorrência se apresenta na comunidade de forma regular.
b) quando apresenta variável sazonal bem definida e em diversas regiões de forma simultânea.
c) quando ocorre em grande número de países simultaneamente.
d) quando sua ocorrência está claramente em excesso em relação ao normal esperado.
e) quando sua ocorrência está abaixo do normal esperado.

8. Os portadores do vírus da AIDS, assim como todo e qualquer cidadão brasileiro, têm obrigações e direitos garantidos. Entre esses direitos estão a dignidade humana e o acesso à saúde pública. Em epidemiologia, portadores podem ser definidos como indivíduos que:

a) apresentam imunidade a uma doença em virtude de uma infecção adquirida previamente.
b) desenvolveram imunidade passiva em consequência de mecanismos naturais ou artificiais.
c) abrigam agentes infecciosos específicos na ausência de doença clinicamente discernível e servem como potenciais fontes de infecção.
d) apresentam forma aguda de patologia e servem como fonte potencial de infecção exclusivamente para pessoas suscetíveis.
e) apresentam forma crônica de patologia e servem como fonte potencial de infecção exclusivamente para pessoas suscetíveis.

9. Em Epidemiologia, é correto afirmar que:

a) a prevalência acumulada é também conhecida como “taxa de ataque”.
b) a prevalência expressa a proporção de indivíduos afetados por determinada doença ou que apresenta determinada característica numa população e período.
c) a prevalência é definida como o número de casos novos de uma doença ou evento de saúde ocorrido durante um período de tempo especificado numa população sob risco de desenvolver a doença ou o evento de interesse.
d) a densidade de incidência é expressa por pessoas/lugar.
e) densidade de incidência equivale a uma relação entre incidência e prevalência absoluta.

10. A Febre do vírus Zika é uma doença causada por um vírus do gênero Flavirirus, família Flaviviridae, transmitida, principalmente, pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. A circulação do vírus no Brasil foi confirmada laboratorialmente em abril de 2015, em amostras de pacientes do município de Camaçari, Bahia. Em maio foram confirmados casos por laboratório em Natal/RN, Sumaré e Campinas/SP, Maceió/AL e Belém/PA. Desde a 12ª Semana Epidemiológica de 2016, as 27 Unidades Federadas apresentam confirmação laboratorial da circulação autóctone do vírus Zika. Muitos estudos têm sido amplamente realizados em busca de respostas fidedignas quanto à doença causada pelo Zika; no entanto, os sinais e sintomas dessa patologia estão bem estabelecidos. Podemos afirmar que são sinais e sintomas do Zika:

a) cerca de 80% das pessoas infectadas não desenvolvem manifestações clínicas, mas quando desenvolvem são: cefaleia, febre baixa, artralgia leve, manchas vermelhas na pele, coceira e conjuntivite.
b) cerca de 20% das pessoas infectadas não desenvolvem manifestações clínicas, e quando desenvolvem são: cefaleia intensa, febre alta > 39° com início abrupto, artralgia intensa, prostração, fraqueza e dor retroocular.
c) cerca de 60% das pessoas infectadas desenvolvem manifestações clínicas, e quando desenvolvem são: febre alta > 40° de início abrupto, náuseas, vômitos, doe muscular intensa, prostração, fraqueza e manchas vermelhas na pele.
d) cerca de 50% das pessoas infectadas desenvolvem manifestações clínicas, e quando desenvolvem são: cefaleia, febre alta > 38,5° com início abrupto, artralgia leve, manchas vermelhas na pele, coceira e conjuntivite.
e) cerca de 70% das pessoas infectadas desenvolvem manifestações clínicas e quando desenvolvem são: cefaleia intensa, febre baixa, artralgia intensa, manchas vermelhas na pele, prostração, náuseas e vômitos.

11. Diabetes Mellitus (DM) refere-se a um transtorno metabólico de etiologias heterogêneas, caracterizado por hiperglicemia e distúrbios no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, resultantes de defeitos da secreção e/ou ação da insulina. O DM vem aumentando sua importância por sua crescente prevalência e habitualmente está associado à dislipidemia, à hipertensão arterial e à disfunção endotelial. É um problema de saúde em que as evidências demonstram que o bom manejo desse problema ainda na Atenção Básica evita hospitalizações e mortes por complicações cardiovasculares e cerebrovasculares. Nessa conjuntura, o enfermeiro deve conhecer a fundo a patologia para que possa realizar um plano de cuidados preventivo e até mesmo não farmacológico para tratamento do DM, tendo em vista que a prevalência de DM nos países da América Central e do Sul foi estimada em 26,4 milhões de pessoas e projetada para 40 milhões, em 2030. Portanto, são valores preconizados para diagnóstico de DM tipo 2 e seus estágios pré-clínicos (TTG = Teste de Tolerância à Glicose):

a) glicemia de jejum ≥ 126, TTG: duas horas após 75 g de glicose ≥ 200, glicemia casual 200 com sintomas clássicos: poliúria, polidipsia e polifagia e hemoglobina glicada > 6,5%.
b) glicemia de jejum ≥ 110, TTG: duas horas após 75 g de glicose ≥ 140 e glicemia casual < 200.
c) glicemia de jejum ≥ 200, TTG: duas horas após 75 g de glicose ≥ 140 e < 200 com sintomas clássicos: poliúria, polidipsia e polifagia e hemoglobina glicada > 5%.
d) glicemia de jejum ≥ 160, TTG: duas horas após 75 g de glicose ≥ 220, glicemia casual ≥ 200 e > 250 sem sintomas.
e) glicemia de jejum ≥ 130, TTG: duas horas após 75 g de glicose ≥ 180, glicemia casual < 200 sem sintomas.

12. A tuberculose, doença antiga e reconhecida como fatal desde a época de Hipócrates, teve o agente etiológico descoberto em 1882 por Robert Koch e, ainda por muitas décadas, nenhuma terapia medicamentosa mostrou-se eficaz contra o bacilo de Koch. Embora a doença ainda apresente o maior número de casos de toda a história da humanidade, a TB apresenta uma cadeia de prevenção desde os primeiros momentos de vida e tratamento eficaz. Nesse contexto, o micro-organismo responsável por causar a doença supracitada, a vacina que confere poder protetor às formas graves da primoinfecção e a idade em que deve ser aplicada, são, respectivamente:

a) Mycobacterium abscessus, BCGid – BCG intradérmico, deve ser realizado até 2 anos.
b) Mycobacterium tuberculosis, PPD – Reação de Mantoux intradérmico, deve ser realizado ao nascimento.
c) Mycobacterium de koch, PPD – Reação de Mantoux, intradérmico até 2 meses.
d) Mycobacterium tuberculosis, BCGid – BCG intradérmico, deve ser realizado ao nascimento.
e) Mycobacterium abscessus, PPD – Reação de Mantoux, intradérmico até 3 meses.

13. Sobre os 10 passos para o Pré-Natal de Qualidade na Atenção Básica é correto afirmar, exceto:

a) O primeiro passo é iniciar o pré-natal na Atenção Primária à Saúde até a 8ª semana de gestação.
b) O quinto passo é garantir o transporte público gratuito da gestante para o atendimento pré-natal, quando necessário.
c) O sexto passo pontua que é direito do(a) parceiro(a) ter cuidado por meio de realização de consultas, exames e ter acesso a informações antes, durante e depois da gestação, denominado como “pré-natal do(a) parceiro(a)”.
d) O oitavo passo é estimular e informar sobre os benefícios do parto fisiológico, incluindo a elaboração do “Plano de Parto”.
e) O nono passo registra que toda gestante tem direito de conhecer e visitar previamente o serviço de saúde no qual será realizado o parto.

14. A palpação obstétrica e a mensuração da altura uterina, na atenção primária, tem por objetivos identificar o crescimento fetal, diagnosticar os desvios de normalidade a partir da relação entre a altura uterina e a idade gestacional e identificar a situação e a apresentação fetal. A técnica de palpação fetal, também conhecida como Manobra de Leopold, deve ser realizada em 4 tempos. Analise as figuras e, em seguida, relacione a ordem em que a palpação deve ser realizada com a letra da figura.
a) A: 1º tempo; B: 2º tempo; C: 3º tempo; D: 4º tempo.
b) A: 4º tempo; B: 3º tempo; C: 2º tempo; D: 1º tempo.
c) A: 3º tempo; B: 1º tempo; C: 4º tempo; D: 2º tempo.
d) A: 1º tempo; B: 3º tempo; C: 2º tempo; D: 4º tempo.
e) A: 2º tempo; B: 4º tempo; C: 1º tempo; D: 3º tempo.

15. É fundamental que os serviços de atenção primária no Sistema Único de Saúde (SUS) se responsabilizem pela realização de pequenos procedimentos clínicos e cirúrgicos, acolhendo usuários em situações agudas (tais como ferimentos) ou crônicas (unhas encravadas, por exemplo), avaliando sempre o risco de agravamento e a necessidade de atendimento imediato ou encaminhamento a outro serviço de saúde. Para que as Unidades Básicas de Saúde possam realizar de forma adequada os procedimentos e garantir a resolubilidade dos serviços é imprescindível que elas tenham estrutura física adequada e sejam equipadas com materiais e insumos que estejam disponíveis durante o atendimento. As principais coberturas primárias utilizadas para o tratamento de feridas agudas e crônicas que devem estar disponíveis nas Unidades Básicas do país são:

a) carvão ativado, filme transparente, hidrocoloide e sulfadiazina de prata.
b) carvão ativado, ácidos graxos essenciais, alginato de cálcio e película transparente.
c) hidrocoloide, ácidos graxos essenciais, papaína e carvão ativado.
d) papaína, carvão ativado, sulfadiazina de prata e filme transparente.
e) hidrocoloide, ácidos graxos essenciais, alginato de cálcio e sulfadiazina de prata.



GABARITO 
1. D
2. D
3. A
4. C
5. A
6. C
7. A
8. C
9. B
10. A
11. A
12. D
13. A
14. E
15. E

• QUESTÕES (COM GABARITO) • Saúde Coletiva [15].


1. A gestante de baixo risco acompanhada pelas Equipes de Saúde das Unidades Básicas, devem, após a 36° semana de gestação, realizar consulta de pré-natal semanalmente. Por qual motivo existe uma maior frequência de consultas neste período?
_
_
_

2. Por que o Tratamento Diretamente Observado (TDO) da Tuberculose, aquele no qual o profissional de saúde capacitado passa a observar a tomada da medicação do paciente desde o início até o final do tratamento, é importante?
_
_
_

3. “Deve ser o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e o centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. Por isso, é fundamental que ela se oriente pelos princípios da universalidade, da acessibilidade, do vínculo, da continuidade do cuidado, da integralidade da atenção, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social.”(PORTAL DAB, 2015). A qual política nacional de saúde o texto se refere?

a) Saúde da Criança.
b) Atenção Básica.
c) Saúde Mental.
d) Saúde da Mulher.
e) Saúde do Idoso.

4. Qual é o método fundamental que permite descobrir as fontes mais importantes de infecção (os casos bacilíferos) e que, quando executado corretamente, permite detectar de 70 a 80% dos casos de tuberculose pulmonar em uma comunidade?

a) Cultura direta do sangue.
b) Baciloscopia direta do escarro.
c) Cultura de escarro na urina.
d) Raio X de tórax.
e) Hemograma com plaquetas.

5. Alguns possíveis efeitos colaterais dos medicamentos utilizados na poliquimioterapia (PQT) da hanseníase podem ser observados, por exemplo a coloração avermelhada na urina. Qual dos medicamentos apresentados a seguir pode ocasionar este efeito?

a) Rifampicina.
b) Talidomida.
c) Cefalexina
d) Corticoides.
e) Cloranfenicol.

6. De acordo com os valores pressóricos obtidos durante a consulta de enfermagem, é possível classificar a pressão arterial (PA) em normotensão, PA limítrofe e hipertensão arterial sistêmica. Paciente masculino, durante sua consulta, apresentou PA de 130/85 mmHg. Dessa forma, sua PA pode ser considerada

a) normal.
b) ótima.
c) limítrofe.
d) hipertensão grave.
e) hipertensão leve.

7. Para todas as pessoas com diabetes mellitus (DM) tipo 1 ou tipo 2 em uso de insulina em doses múltiplas, recomenda-se a monitorização da glicemia capilar com qual frequência?

a) Duas vezes por semana.
b) Apenas duas vezes ao dia.
c) Uma vez ao dia.
d) Três vezes por semana.
e) Três ou mais vezes ao dia.

8. Sobre os aspectos do desenvolvimento de uma criança, é possível observar a presença de alguns reflexos, por exemplo, aquele medido pelo procedimento de segurar a criança pelas mãos e liberar bruscamente seus braços. Esse reflexo deve ser sempre simétrico, é incompleto a partir do 3º mês e não deve existir a partir do 6º mês. A qual reflexo o enunciado se refere?

a) Reflexo piramidal.
b) Reflexo Tônico-Cervical.
c) Reflexo Cutâneo-Plantar.
d) Reflexo de Moro.
e) Reflexo patelar.

9. Em relação à Política de Saúde do Homem, as responsabilidades institucionais estão definidas de acordo com as diretrizes emanadas do Pacto pela Saúde 2006, respeitando-se a autonomia e as competências das três esferas de governo. É função específica dos municípios

a) estimular e apoiar, em parceria com o Conselho Municipal de Saúde, o processo de discussão com participação de todos os setores da sociedade, com foco no controle social, nas questões pertinentes à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem.
b) estimular e prestar cooperação aos Estados e Municípios, visando a implantação e implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, valorizando e respeitando as diversidades locos-regionais.
c) promover, no âmbito estadual, a articulação intersetorial e interinstitucional necessária à implementação da Política Nacional.
d) coordenar e implementar, no âmbito estadual, as estratégias nacionais de educação permanente dos trabalhadores do SUS voltadas para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, respeitando-se as especificidades locos-regionais.
e) elaborar e pactuar, no âmbito estadual, protocolos clínicos/terapêuticos, em consonância com as diretrizes nacionais da atenção, apoiando os municípios em sua implementação.

10. A atenção em planejamento familiar contribui para a redução da morbimortalidade materna e infantil na medida em que

a) aumenta o número de gestações não desejadas e de abortamentos provocados.
b) aumenta o número de cesáreas realizadas para fazer a ligadura tubária.
c) diminui o número de ligaduras tubárias por falta de opção e de acesso a outros métodos anticoncepcionais.
d) diminui o intervalo entre as gestações, contribuindo para diminuir a frequência de bebês de baixo peso e para que eles sejam adequadamente amamentados.
e) inviabiliza o planejamento da gravidez em mulheres adolescentes ou com patologias crônicas descompensadas, tais como: diabetes, cardiopatias, hipertensão, portadoras do HIV, entre outras.

11. Consiste na comunicação obrigatória à autoridade sanitária da ocorrência de determinada doença ou agravo à saúde ou surto, feita por profissional de saúde ou qualquer cidadão, visando à adoção das medidas de intervenção pertinentes. O enunciado refere-se à

a) notificação contínua.
b) notificação negativa.
c) notificação compulsória.
d) notificação aleatória.
e) notificação simples

12. Em vigilância epidemiológica, quando a pessoa cuja história clínica e epidemiológica, os sintomas e a possível exposição a uma fonte de infecção/contaminação sugerem estar desenvolvendo ou em vias de desenvolver alguma doença, ela pode ser considerada um

a) caso suspeito.
b) caso confirmado.
c) caso descartado.
d) caso indeterminado.
e) caso investigatório.

13. Qual dos indicadores de saúde listados a seguir é considerado um indicador socioeconômico?

a) Taxa de prevalência de aleitamento materno.
b) Taxa de mortalidade infantil.
c) Taxa de incidência de dengue.
d) Taxa de analfabetismo.
e) Taxa de mortalidade perinatal.

14. O Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) é o mais antigo sistema de informação de saúde no país. Foi instituído pelo Ministério da Saúde em 1975 e dispõe de dados consolidados nacionalmente a partir de 1979. O documento básico que proporciona os dados deste sistema é

a) o cadastro de Pessoa Física.
b) a certidão de Nascimento.
c) a declaração de Vida.
d) a certidão de Morte.
e) a declaração de Óbito.

15. Considerando a Política de Saúde Mental, os cuidados a uma pessoa em situação de crise devem seguir alguns pressupostos. Assinale a alternativa que apresenta um desses pressupostos.

a) Estimular a internação psiquiátrica e sustentar o usuário no seu contexto de vida com o apoio dos Hospitais Psiquiátricos.
b) Potencializar e qualificar todos os pontos da Rede de Atenção Psicossocial para desenvolver intervenção nas situações de urgência/ emergência e no cuidado longitudinal.
c) Aumentar a oferta de leitos em hospital psiquiátrico, valorizando a existência de serviços de urgência e emergência psiquiátrica.
d) Considerar a internação como primeiro recurso de tratamento em conjunto com o Projeto Terapêutico Singular (PTS).
e) Considerar os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) como último recurso de tratamento, seguindo a lógica do acolhimento em hospitais gerais e psiquiátricos.



GABARITO
1. DISCURSIVA
2. DISCURSIVA
3. B
4. B
5. A
6. C
7. E
8. D
9. A
10. C
11. C 
12. A
13. D
14. E
15. B